Em enquete, Sorín é eleito o melhor lateral-esquerdo de Minas no século XXI

A lateral-esquerda da Seleção de Minas foi definida, após votação popular, elegendo Sorín, ex-jogador do Cruzeiro, como o maior da posição no século XXI. Essa é a primeira eleição de um atleta do lado azul do estado. Até agora, o time está escalado com Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva e Réver, todos do Atlético, e Sorín, pelo lado da Raposa.

Sorín teve como concorrente Douglas Santos, que venceu a Copa do Brasil pelo Atlético em 2014, e teve um número de votos equilibrado, porém, a grandeza do lateral argentino foi eleita como maior de Minas nos últimos 20 anos, até por ser considerado ídolo do Cruzeiro. O argentino tem maior identificação com a torcida, somou convocações para a Seleção Argentina e somou muitos títulos com a camisa azul.

Juan Pablo Sorín foi eleito com 51,7% dos votos, a enquete teve duração de três dias, da última quarta-feira (1) até sexta-feira (3).

Em enquete, Sorín é eleito o melhor lateral-esquerdo de Minas no século XXI
Foto: Mais Minas

Um dos grandes ídolos do torcedor celeste, Juan Pablo Sorín esteve no clube em três oportunidades, no início, meio e fim da década de 2000. A primeira passagem por Minas foi muito mais marcante que a segunda, consolidando o argentino como, talvez, o maior jogador estrangeiro da história do Cruzeiro.

O lateral-esquerdo se destacava pela raça e entrega em campo, além da facilidade no setor ofensivo. Tanto que, mesmo sendo lateral, o jogador é o oitavo maior artilheiro estrangeiro da história do clube, com 18 gols. Acima dele na lista há somente meias e atacantes, o que comprova sua eficácia ofensiva.

Sorín encerrou sua carreira no clube, em 2009, após um período sendo pouco aproveitado pelo técnico Adilson Batista. Sua não escalação na final da Copa Libertadores perdida no mesmo ano até hoje irrita o torcedor celeste. Pelo Cruzeiro, o argentino conquistou cinco títulos, incluindo a icônica Copa do Brasil de 2000.

Comentários