O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Minas Gerais segue sendo o maior produtor de café do Brasil

O café é cultivado em 451 municípios mineiros em uma área de 1,3 milhão de hectares.

Rômulo Soares 9 de novembro de 2021 às 14:26
Tempo de leitura
4 min
Foto: Vitor Macedo / Divulgação SIC
Foto: Vitor Macedo / Divulgação SIC

Minas Gerais é o maior produtor de café do país. De acordo com dados da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), foram colhidas colhidas 21,45 milhões de sacas neste ano, o equivalente a 46% da safra em todo o Brasil.

O café é cultivado em 451 municípios mineiros em uma área de 1,3 milhão de hectares. De todo o montante produzido no estado, o tipo arábica é de aproximadamente 99%. Outro número impressionante é sobre a quantidade de países na lista de exportação. São mais de 80, incluindo China, Estados Unidos, Alemanha, Itália e Japão entre os maiores compradores.


O grande interesse internacional sobre o café mineiro pode ser explicado pela tamanha diversidade do produto no estado. “Os cafés de Minas Gerais se distinguem por diferentes sabores e aromas, possíveis, principalmente, por conta das variações de clima, altitude e sistemas de produção. Essas características permitem a conquista de diversos clientes nos mercados nacional e internacional”, explica a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, à Agência de Minas Gerais.

No ano passado, uma grande seca atingiu a cafeicultura mineira e neste ano ocorreram geadas severas. Esses eventos, junto com um ciclo de bienalidade negativa, reduziram a produção em relação à safra anterior, que foi recordista com 34,65 milhões de sacas.

“Uma força-tarefa de apoio aos produtores foi criada, envolvendo os órgãos do Sistema Estadual de Agricultura. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Geraiss (Emater-MG) elaborou laudos gratuitos para os pequenos produtores. Os laudos são importantes para que os produtores afetados, que tiveram acesso ao crédito rural, possam ter acesso ao seguro agrícola, à renegociação de suas dívidas e aos recursos das linhas de financiamento ao amparo do Funcafé. Também foi elaborada uma cartilha com as principais recomendações para os produtores afetados pelas geadas. Esperamos que na safra de 2022 possamos superar esses desafios”, completa Ana Valentini.

A qualidade do café pode ser explicada pelo selo de certificação de propriedades cafeeiras no Brasil, emitido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Seapa, Emater-MG, Epamig e IMA. Através dele, os cafeicultores são orientados para a adequação das propriedades às boas práticas de produção em todas as fases da atividade. Ao final do processo, a propriedade passa por uma auditoria para o recebimento da certificação.

Semana Internacional do Café

A Semana Internacional do Café acontecerá no Expominas, em Belo Horizonte, de quarta até sexta-feira, 10 a 12 de novembro, e contará com uma intensa programação on-line simultaneamente.

A Semana Internacional do Café é um evento bastante esperado pela Seapa e por toda a cadeia produtiva do café em Minas, pois é uma forma de impulsionar conexões de negócios e expansão de conhecimento. A expectativa para a retomada do evento no formato presencial, que traz o tema “retomar, reencontrar, reconectar”, é grande. “A produção mineira estará fortemente representada nesta verdadeira vitrine de inovação, tecnologia e sustentabilidade para o mundo que é a SIC”, finaliza a secretária.

Realizada desde 2013 em Belo Horizonte, a Semana Internacional do Café tem como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés nacionais para o consumidor interno e países compradores, além de potencializar o resultado econômico e social do setor.

Em 2020, primeiro ano da pandemia, a Semana Internacional do Café teve de ser 100% e contou com 25 mil acessos, de 58 países e mais de 70 horas de conteúdo, contando com 176 palestrantes relevantes no mercado nacional e internacional.

Inscreva-se no nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber as principais notícias veiculadas no nosso site em sua caixa de entrada, uma vez por dia.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.