Minas Consciente: ambulantes de alimentos são incluídos como serviço essencial e poderão retomar às atividades

Por determinação do Comitê Executivo Covid-19, do Governo de Minas Gerais, os vendedores ambulantes de alimentos dos municípios, que fazem parte do programa Minas Consciente, poderão retomar suas atividades comerciais. A decisão foi tomada reclassificando o serviço como essencial, se localizando na onda verde, por ser um trabalho semelhantes às feiras livres, ocorridas em local aberto. O funcionamento deverá ser feito pelo sistema de retirada do produto no local ou método de entrega, seguindo o protocolo de restaurantes, bares e padarias.   

O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, destacou que, para a tomada de decisão, o grupo analisou a situação de todas as macrorregiões, conforme apresentação dos dados do Centro de Operação de Emergências em Saúde (Coes-Minas). “O plano Minas Consciente busca atuar de forma harmoniosa entre a Saúde e o Desenvolvimento Econômico. Todos os dados são levados para análise, e a mudança acontece com segurança, pensando sempre na saúde e na vida dos mineiros”, disse.

Os vendedores ambulantes de alimentos podem acessar o site do Minas Consciente para ver o protocolo de funcionamento e higienização que deve ser adotado. O documento descreve as orientações para os funcionários e para os clientes, obedecendo a regras de higiene e segurança.

O plano Minas Consciente contabilizou, até o final dessa quinta-feira (2), 169 municípios aderidos, atingindo um total de mais de 4 milhões de pessoas impactadas. A planilha das cidades é atualizada diariamente e disponibilizada no site do programa. Outros 100 municípios, segundo João Pinho, adotaram medidas ainda mais restritivas que as que constam no plano.

O Minas Consciente é um plano para orientar gestores municipais, que têm a liberdade de aderirem ou não. As fases para retomada das atividades econômicas são divididas em ondas: onda verde, que só permite funcionamento de atividades essenciais; onda branca, que são as atividades consideradas menos arriscadas; onda amarela e onda vermelha, sendo esta última voltada para a retomada das atividades mais arriscadas do ponto de vista da saúde.

De todos os municípios que aderiram ao Minas Consciente, segundo o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde, João Pinho, 28 estão na onda branca e 137 na onda verde.

Comentários