DatasFilosofia

17 de fevereiro: Giordano Bruno é condenado à morte na fogueira pela Inquisição romana

Quando falamos de precursores no campo da astronomia moderna, nos lembramos de nomes conhecidos como Copérnico, Galileu ou Newton. Há, porém, um nome que ninguém deveria ignorar: Giordano Bruno.

Frade, teólogo, filósofo e escritor dominicano, Giordano Bruno foi condenado à morte na fogueira pela Inquisição romana sob a acusação de heresia, especialmente por sua teoria sobre a reencarnação de almas e ateísmo. Bruno enfrentou um julgamento que durou oito anos, e foi levado à execução pública no dia 17 de fevereiro de 1600, em Roma, pelo Santo Ofício.

Esse homem incrível revolucionou o pensamento humano sobre o mundo ao nosso redor; ele é o primeiro a formular a hipótese de que o nosso céu não é um lugar fechado: ele declara no século XVI que, muito pelo contrário, nosso planeta está localizado em um espaço infinito! Giordano Bruno foi o primeiro a descobrir a existência do universo.

Para a época, ele foi um verdadeiro raio que caiu sobre a Igreja Católica. Giordano Bruno foi, portanto, o primeiro homem a pensar que o universo não tinha fim, que existiam centenas de milhares de sóis comparáveis ​​aos nossos e que era muito provável que nosso universo fosse habitado por outros planetas habitados. Um visionário excepcional para o seu tempo.

Ele foi um filósofo e grande escritor que questionou a própria existência de Deus. Para a igreja, ele era um verdadeiro representante do mal, porque na época era impensável negar a existência de Deus e seu lugar no universo, especialmente quando se trata de um sacerdote. Giordano Bruno descobriu que o universo não é finito. Incapaz de provar suas afirmações por experimentação, ele nunca foi reconhecido, e é provavelmente por essa razão que ele ainda é hoje bastante desconhecido.

Quando ele entrou para o convento de San Domenico Maggiore, foi rapidamente notado por causa de suas ideias revolucionárias sobre o dogma religioso. Ele criticou a trindade santa e questionou o culto dos santos. Além disso, ele removeu em seu quarto todas as imagens relativas aos santos.

O que é incrível sobre as descobertas de Giordano é que ele as fez pelo poder de seu próprio pensamento, sem ter como vivenciá-las, ao contrário de outras pessoas como Galileu, que graças ao seu telescópio, pôde demonstrar, por exemplo, que a lua não era uma estrela perfeita.

Giordano Bruno é um precursor da ciência moderna. Graças a ele, o homem começou a tomar consciência do cosmos.

Deixe seu comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: