EducaçãoIdeia e Reflexão: O Eu e o Nós em Debate

AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: um Ambiente Real, uma Aprendizagem Significativa

Com o intuito de democratizar o ensino, cada vez mais os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) são espaços para aprendizagem, onde a otimização do tempo-espaço acontece de forma a possibilitar a apreensão dos conhecimentos por parte dos alunos, de forma a integrar diferentes mídias, processos, autores…uma multiplicidade de linguagens.

Não podemos deixar de pensar que:

Não basta apenas criar um site e disponibilizá-lo no ciberespaço. Por mais que o mesmo seja hipertextual é necessário que seja interativo. É a interatividade com o conteúdo e com seus autores que faz um site ou software se constituir como um AVA. Para que o processo de troca e partilha de sentidos possa ser efetivo poderemos criar interfaces síncronas a exemplo dos chats ou salas de bate papos e assíncronas a exemplo dos fóruns e listas de discussão. Podemos contar também com os blogs que, além de permitir comunicação síncrona e assíncrona, agregam em seu formato hipertextual uma infinidade de linguagens e forma de expressão (SANTOS, 2003, p. 9).

Dentro desta lógica de ensino, o professor deixa de ser mero repassador/transmissor de mensagens/conhecimentos, precisa mais do que isto, ser um facilitador e tendo o aluno como o centro da aprendizagem, construtor do seu próprio conhecimento.

Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem precisam garantir:

Que haja, entre os sujeitos, o sentimento de presença, ou seja, mesmo que os envolvidos acessem o ambiente em local e horário diferente, eles precisam sentir como se estivessem acessando no mesmo tempo e espaço e para que isso ocorra é preciso ir além das tecnologias e criar uma nova pedagogia. A criação de um ambiente que permita a convivência, a troca de experiências e a interligação de saberes de forma cooperativa, é o caminho na direção de uma nova forma de ensinar e aprender. (PARDIM, 2010)

Para que o AVA se efetive de fato como um material pedagógico útil, a formação de equipes multidisciplinares é um fator necessário ao progresso do trabalho, assim como a sensibilidade para ouvir o aluno, entendê-lo, fazê-lo protagonista, como falei anteriormente.Ter um planejamento pedagógico transdisciplinar com a ajuda do AVA auxilia no sucesso da aprendizagem do aluno.

Considerar que os desafios façam parte dessa práxis pedagógica e que o (des) construir de conhecimento é uma realidade que necessita ser incorporada ao ensino-aprendizagem, a fim de que haja realmente uma concretude e significação com o mundo, com a realidade que nos cerca.

O AVA precisa estimular o aluno à reflexão, pensamento crítico e pesquisador, produtor de saberes e coautor da sua própria aprendizagem, porém, precisamos ter clareza que por si só não revolucionará a educação e muito menos assegurará o desenvolvimento de cursos que permitam uma postura transdisciplinar ou interdisciplinar em relação aos saberes. Porém, estes ambientes são mais do que simples suportes, pois interferem em nosso modo de pensar, sentir, agir, de nos relacionarmos socialmente e adquirirmos conhecimentos. (KENSKI, 2003, p. 25).

Aos profissionais da educação que utilizam o AVA, é importante dar um novo significado ao ensino com o uso tecnológico.

Referência Bibliográfica

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus, 2003.

PARDIM, V. Ambientes Virtuais de Aprendizagem e a Religação dos Saberes na Educação a Distância. Mauá: SP, 2010.

SANTOS, E. O.; SILVA, M. Avaliação Online: O modelo de suporte tecnológico do Projeto TelEduc (2006). In: Avaliação em Educação Online, Edições Loyola.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar