Take a fresh look at your lifestyle.

Sobe Para 600 o Número de Vítimas do Ataque Terrorista na Somália

O TERRORISTA por trás do ataque com bomba que matou ao menos 315 pessoas e deixou outras 300 feridas na Somália no último sábado, 14, pode ter sido motivado por vingança após uma fraca tentativa de ataque liderada pelos EUA.

A Somália ainda está se recuperando da explosão, que foi um dos ataques mais mortíferos do mundo em anos e o pior que o país já viu.

Agora, investigadores no país africano devastado pela guerra acreditam que o ataque no sábado pode ter sido um ataque de vingança pelo bombardeio devido ataques a cidade natal do terrorista, iniciados por tropas locais e forças especiais dos EUA há dois meses.

Sobe Para 600 o Número de Vítimas do Ataque Terrorista na Somália
O governo da Somália está chamando o bombardeio de um “desastre nacional”. Fonte: news.com.au

Pelo menos 10 civis, incluindo três crianças, foram mortos na invasão conjunta por forças somalianas e tropas dos EUA no sul do país, informou a Al Jazeera.

“Esses agricultores locais foram atacados por tropas estrangeiras enquanto cuidavam de suas colheitas”, disse o vice-governador regional Ali Nur Mohamed a repórteres na capital Mogadíscio, pouco depois da greve.

“As tropas poderiam tê-los preso porque estavam desarmadas, mas, em vez disso, atiram um a um sem piedade”.

Após a invasão, os anciãos tribais locais pediram vingança contra o governo e seus aliados.

O exército dos EUA intensificou ataques de drones e outros esforços este ano contra islâmicos, que também estão lutando contra uma força da União Africana de 22 mil pessoas no país.

Al-Shabaab – um grupo terrorista menos conhecido do que o Estado islâmico, mas tão brutal – ainda não se responsabilizou pelo ataque, apesar do governo do país culpá-lo pouco depois.

O grupo ligado à Al-Qaeda impõe sua própria versão da lei islâmica, que inclui regulamentos de vestuário e mutilações públicas, e tem cerca de 7000 a 9000 lutadores.

Funcionários dizem que o bombardeio do fim de semana envolveu dois veículos.
Funcionários dizem que o bombardeio do fim de semana envolveu dois veículos. Fonte: AFP

O que dizem os Analista Sobre o Ataque Terrorista na Somália

Os analistas dizem que não há dúvida de que o grupo extremista islâmico mais mortal da África realizou o bombardeio. “Nenhum outro grupo na Somália tem a capacidade de reunir uma bomba desse tamanho, nesta natureza”, disse Matt Bryden, um consultor de segurança no Chifre da África.

Os analistas sugeriram que al-Shabaab, um aliado da al-Qaeda, pode ter evitado assumir a responsabilidade porque não queria ser culpado pelas mortes de tantos civis.

Al-Shabaab travou a guerra na Somália há mais de uma década, muitas vezes visando áreas de alto perfil da capital.

No início deste ano, prometeu intensificar os ataques depois que o governo Trump e o presidente da Somália, recentemente escolhido, Mohamed Abdullahi Mohamed, anunciaram novos esforços militares contra os extremistas. Mohamed prometeu eliminá-los dentro de dois anos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, intensificou as operações militares na Somália.

Funcionários dizem que o bombardeio do fim de semana envolveu dois veículos – uma mini-van Toyota Noah e um caminhão muito maior carregando cerca de 350 kg de explosivos militares e de categoria militar.

O alvo para ambos os veículos foi o complexo do aeroporto fortemente protegido em Mogadíscio, onde estão as Nações Unidas, a maioria das embaixadas e a sede da força de paz da União Africana, Amisom.

Close