NotíciasTragédia

Ataques com bombas deixam centenas de mortos no Sri Lanka; Jair Bolsonaro condenou os ataques

“Extremismo deixa rastros de morte e dor”, escreveu o presidente brasileiro em sua conta no Twitter.

Várias explosões ocorreram no Sri Lanka no dia em que os cristãos celebram a Páscoa. O alvo dos ataques a bomba foram três igrejas católicas e quatro hotéis na capital e maior centro financeiro do país, Colombo. O balanço é dramático: há mais de 200 mortos e centenas de feridos. Até agora, os ataques não foram reivindicados por nenhum grupo, mas é o maior ataque e o mais sangrento à comunidade cristã neste país, que foi confrontado com violência, mas nunca de tal magnitude.

Até o momento, sete suspeitos foram detidos no Sri Lanka após as oito explosões que abalaram o país e o mundo. O Ministro da Defesa do país disse, segundo a BBC, que houve ataques suicidas cometidos por um grupo radical. O número de mortos subiu para 207 e mais de 450 feridos. Neste número, estão incluídos cidadãos estrangeiros da China, dos Estados Unidos, do Reino Unido e de Portugal.

  Segunda temporada de "Elite" ganha trailer; assista

O governo do Sri Lanka bloqueou o acesso às redes sociais Facebook e Instagram no país até que as forças de segurança terminem as investigações. Os jornalistas da BBC, no entanto, relatam que receberam mensagens de cidadãos do país, por isso ainda não está claro como estão os aplicativos de mensagens. A decisão foi tomada porque as autoridades anunciaram que os ataques foram coordenados e tentam impedir possíveis novos ataques. “Nunca houve tal coisa. O Sri Lanka passou por tempos terríveis sob o grupo terrorista Tamil Tigers por cerca de 25 anos, e depois seguiu uma grande sensação de alívio. Mas os terroristas nunca foram tão bem organizados e sincronizados, o que mostra que estamos lidando com algo em uma escala muito maior, o que é terrível “, disse um ex-parlamentar do Sri Lanka.

  Produção de Matrix 4 com Keanu Reeves e Carrie Moss é confirmada

Líderes de todo o mundo enviaram mensagens de apoio e condolências. “Mesmo neste dia sagrado, o extremismo deixa rastros de morte e dor. Em nome dos brasileiros, condeno os ataques que deixaram centenas de vítimas no Sri Lanka, inclusive em igrejas, onde se celebrava a Ressurreição de Cristo. Que Deus possa confortar os que agora sofrem!”, escreveu o presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, repudiou os ataques: “O meu pensamento vai em especial para a família da vítima portuguesa e já tive a oportunidade de apresentar as condolências à viúva”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à agência Lusa.

O Papa Francisco condenou os ataques, após ler sua mensagem de Páscoa: “Recebi com tristeza e dor a notícia dos graves atentados que, precisamente hoje, no dia da Páscoa, levaram luto e dor a algumas igrejas e outros locais de encontro no Sri Lanka. Desejo manifestar minha afetuosa proximidade à comunidade cristã, atingida enquanto estava reunida em oração e a todas as vítimas de tão cruel violência. Confio ao Senhor

  Quatro escolas de Mariana (MG) têm aulas suspensas após chuvas

os que morreram tragicamente e rezo pelos feridos e por todos aqueles que sofrem por causa deste acontecimento dramático”.

Fechar