Barragem da Vale em Barão de Cocais é paralisada e entra em alerta

NEWSLETTTER

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:

Escolha o tipo e/ou às localidades que você deseja receber notícias -

Destaques

Coronavírus: crianças homenageiam profissionais da saúde de Congonhas

Os profissionais de saúde de Congonhas foram surpreendidos com palavras e desenhos de gratidão de dezenas de crianças congonhenses....

Incêndio em fábrica de Ribeirão das Neves deixa uma pessoa ferida

Um senhor de idade ainda não divulgada foi vítima das chamas que atingiram a fábrica de tecido Ematex, localizada...

Vale é obrigada a retirar animais de área de barragem em Ouro Preto

Após elevação do nível 2 de emergência na mina Doutor, em Ouro Preto, ocorrida na última quarta-feira, 1º de...

Cadastro para receber auxílio emergencial de R$ 600 começará na terça-feira (7)

O Governo Federal lança na próxima terça-feira (07.04) um aplicativo para os trabalhadores sem cadastro nos programas sociais inserirem...

Como higienizar compras feitas por delivery durante a quarentena

Os brasileiros que já estavam se adaptando aos aplicativos que oferecem o serviço de delivery de comida pronta, como...

As operações na Barragem Laranjeiras, no distrito de Cocais, em Barão de Cocais, na Região Central de Minas Gerais, parou suas atividades na última segunda-feira (2), após entrar em nível 1 de emergência. A estrutura pertence a Vale, maior mineradora de Minas Gerais.

A barragem recebe rejeito da mina de Brucutu, localizada em São Gonçalo do Rio Abaixo, e de acordo com a mineradora Vale, as atividades foram suspensas, podendo operar apenas a seco, diminuindo sua produção em até 60%. De acordo com a prefeitura, essa paralisação pode durar cerca de dois meses.

De acordo com informações da mineradora, avaliações geotécnicas estão sendo feitas na barragem e por isso foi determinada a paralisação dela. Leia na íntegra a nota emitida pela empresa:

Vale informa que tomou a decisão de suspender, de forma temporária, a partir de hoje, a disposição de rejeitos na barragem Laranjeiras, advindos da mina de Brucutu, enquanto conduz avaliações sobre as caraterísticas geotécnicas da barragem. Durante a paralisação, a barragem adotará o protocolo de emergência em Nível 1, de acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM), que não requer evacuação da população a jusante. A barragem Laranjeiras teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) emitida em 30 de setembro de 2019, que permanece válida.

No período em que a disposição de rejeitos estiver suspensa, estimado entre 1 e 2 meses, a usina de Brucutu irá operar com cerca de 40% de sua capacidade por meio de processamento a úmido com rejeito filtrado e empilhado, sendo o impacto estimado da paralisação temporária em, aproximadamente, 1,5 milhão de toneladas de minério de ferro por mês.
Esta suspensão temporária não altera o guidance de vendas de minério de ferro e pelotas, que permanece em 2019 e no 4T19 entre 307 – 312 Mt e entre 83 – 88 Mt, respectivamente.
No entanto, para o 1T20, a expectativa é de que produção e vendas fiquem entre 68 – 73 Mt, em função da sazonalidade, do retorno gradual e seguro das operações e em linha com a estratégia de margem sobre volume.
Adicionalmente, a Vale informa que reapresentará, oportunamente, o item 11 de seu Formulário de Referência, no prazo previsto na Instrução CVM nº 480, de 7 de dezembro de 2009, conforme alterada.
Apesar do alerta, o nível 1 não requer a saída dos moradores das áreas possivelmente afetadas e nem do toque das sirenes. É necessário apenas estar atento a estrutura e ao controle pela empresa responsável.  A Prefeitura de Barão de Cocais pediu informações mais precisas sobre a barragem para a Vale.

 

Leia também: Agência Nacional de Mineração faz vistoria em barragem de Brumadinho

 

- Advertisement -