Barragem em Barão de Cocais pode se romper a qualquer momento

Por

A mineradora Vale e a população de Barão de Cocais estão em alerta máximo com a possibilidade de rompimento do talude e, consequentemente, da barragem da Mina de Gongo Soco, na cidade. A empresa passou a adotar medidas de segurança após um laudo detectar que a estrutura poderia se romper até o dia 25 de maio. Mas os esforços não parecem ter feito tanta diferença e a parede da construção segue se movimentando.

Segundo documento produzido pela empresa e divulgado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o rompimento do talude estaria condicionado a uma continuidade da movimentação deste. E o deslocamento da estrutura segue alcançando níveis preocupantes, se movendo entre seis e dez centímetros por dia.

Tal cenário coloca o risco de rompimento da estrutura como iminente, podendo acontecer a qualquer momento. E no cenário mais grave possível, a ruptura do talude poderia causar a rebentação da barragem Sul Superior da Mina de Gongo Soco, resultando no terceiro desastre do tipo no país em menos de quatro anos. Apesar dos riscos prováveis, a Vale não consegue precisar os impactos de uma situação do tipo.

Rompimento da barragem

O talude é uma estrutura que barra toda a água presente na cava da mina. Um rompimento liberaria uma gigantesca onda de água que levaria tudo que encontrasse pela frente. Isso desencadearia uma espécie de “efeito dominó” que poderia causar o rompimento da barragem. Num cenário menos grave, o transbordamento da cava poderia atingir rios próximos.

Palavras do diretor

O diretor de operações da Vale, Marcelo Barros, disse ao G1, na tarde de ontem (20) que a empresa trabalha com a hipótese mais grave.

“Como a segurança é prioritária pra gente, e a barragem é uma barragem de nível 3, a gente trabalha com a hipótese máxima. O talude vai romper. É uma certeza que a gente tem. Ele deve romper caindo para dentro da cava”, afirmou.

Treinamento

A Vale vem fazendo treinamentos e simulações com a população e funcionários da empresa para evacuação das áreas de risco em caso de rompimento. Além disso, após determinação do MPMG, a mineradora vem reforçando seu sistema de informação para manter a população inteirada sobre a situação da barragem.

Tags :

Postado em 21 de maio de 2019