Betim confirma dois casos do novo coronavírus; pacientes vieram do exterior

A Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais confirmou, na manhã de hoje (23), que há dois casos do novo coronavírus (COVID-19), em Betim, na região Metropolitana de Belo Horizonte. Os pacientes são um homem de 35 e uma mulher de 26 anos. Ambos retornaram da Europa no dia 16 de março, tendo contraído o vírus no velho continente. Portanto, ainda não há casos de transmissão que não seja importada na cidade.

Os pacientes estão em isolamento domiciliar desde o retorno ao país. Eles foram atendidos num hospital particular, em Belo Horizonte e, até o momento, não existe registro de caso sintomático que tenha tido contato com algum deles.

No momento, são investigados outros 197 casos na cidade. Fora estes, 16 casos suspeitos tiveram resultados negativos e foram descartados.

Betim realiza, no momento, grande operação de prevenção ao vírus. O prefeito da cidade, Vittorio Medioli, colocou em ação o Plano Emergencial de Combate à Pandemia (PECPa), onde serão distribuídos 120 mil litros de álcool líquido, para 70% da população da cidade. Além disso, serão montados 170 leitos destinados a pacientes que eventualmente possam contrair o vírus. Além disso será montado uma Central de Tratamento Intensivo no Centro Materno Infantil de Betim, que está sendo construído ao lado do Hospital Regional.

Além disso, a exemplo de Belo Horizonte, a prefeitura de Betim suspendeu o funcionamento de diversos estabelecimentos que poderão ter o alvará de funcionamento cassado caso descumpram as medidas. As medidas foram publicadas no decreto nº 42.025, da última quinta-feira (19).

A recomendação de fechamento é válida para:

–  casas de shows e espetáculos de qualquer natureza;

 – boates, danceterias, salões de dança;

 – casas de festas e eventos;

 – feiras, exposições, congressos e seminários;

 – shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas;

 – cinemas e teatros;

 – clubes de serviço e de lazer, piscinas;

 – academia, centro de ginástica, pistas de caminhadas, estabelecimentos de condicionamento físico;

 – clínicas de estética e salões de beleza;

 – parques de diversão, circos, parques temáticos;

 – bares, restaurantes e lanchonetes.

– campos de futebol, quadras poliesportivas;

 – camelódromos;

 – igrejas, cultos e templos religiosos.

Restaurante Popular

O Decreto nº 42.025 também estabelece novas normas para o atendimento nas unidades do restaurante popular.  As unidades  deverão  funcionar somente para venda e entrega de martmitex, passando o valor para R$ 3,75, mantendo o mesmo horário de funcionamento.

Veja também: Comércios de BH que abrirem durante a quarentena podem ser multados em R$ 5.611

Comentários estão fechados.