Bloco Conspirados desfila pelas ruas de Ouro Preto comemorando seus 20 anos

Criado em 2000, em Ouro Preto, o Bloco Conspirados surgiu de uma iniciativa do Centro de Atenção psicossocial adulto, da infância e juventude, CAPSII e Capsij. Trazendo para as ruas de Ouro Preto alegria e muito brilho, o bloco é composto por usuários, familiares e profissionais da Rede Municipal de Atenção Psicossocial.

Bloco Conspirados desfila pelas ruas de Ouro Preto comemorando seus 20 anos
Crédito da foto: Divulgação

Em entrevista ao Mais Minas, Christine Vianna, Coordenadora do Capsij de Ouro Preto, conta a experiência dos 20 anos de bloco e explica quais os centros fazem parte dos desfiles atualmente, que são eles: Centro de Atenção psicossocial da infância e juventude, o Capsij, o Centro de Atenção psicossocial, CAPSII, o Centro de Atenção psicossocial de álcool e outras drogas, CAPSad e outros dispositivos da rede como o Centro de Convivência Convidativa de Cachoeira do Campo.

Além disso, “Todos são convidados a participar”, afirma a coordenadora. Desde a comunidade Ouropretana, as instituições parceiras e também os turistas que visitam a cidade durante a folia. 

Os 20 anos de Conspirados

Com 20 anos de trabalho e conquistas, assim como cita Christine, o Bloco Conspirados abre o carnaval de Ouro Preto na quinta-feira (20). O percurso com início às 16h, traz alegria e brilho para a cidade e tem seu trajeto iniciado na praça Tiradentes, passando pela rua das Flores, rua São José, Largo da alegria, rua Getúlio Vargas e termina no Largo do Rosário.

O desfile acontece como uma intervenção cultural e em anos de cortejo, a coordenadora do Capsij afirma que “é um momento especial favorável à aceitação das diferenças”, além de ter grande participação e aceitação da comunidade Ouropretana. 

Além disso, em seus 20 anos, o envolvimento da comunidade com os atendidos é de extrema importância, uma vez que traz a ideia de liberdade, descontração e alegria, assim como o lema do bloco “Libertas que será tão bom”. “O envolvimento é muito importante no processo de integração e socialização dos usuários”, explica Christine. 

“Abrimos o carnaval de Ouro Preto e tive o prazer e a alegria de desfilar todos os anos e de assim contribuir nos avanços da reforma psiquiatra e na luta antimanicomial (…) 20 anos de existência e resistência!“, finaliza a coordenadora.

A confecção de adereços do bloco

Enfeites, adereços, faixas e bonecos que enfeitam o cortejo são todos desenvolvidos pelos atendidos do CAPS. Os materiais são feitos durante as atividades desenvolvidas nas oficinas terapêuticas da saúde mental.

Leia também: Prefeitura divulga programação completa do carnaval de Ouro Preto 2020

Deixe seu comentário