EconomiaJuiz de ForaNotícias

Cerca de 800 trabalhadores poderão ser demitidos da fábrica da Mercedes-Benz, em Juiz de Fora

Transferência de atividades da montadora de Juiz de Fora para outros estados representa o fim de centenas de empregos.

Cerca de 800 trabalhadores poderão ser demitidos da fábrica da Mercedes-Benz, em Juiz de Fora (Zona da Mata), se a empresa, como já anunciou, transferir para outros estados algumas de suas atividades.

Diante da ameaça, empregados da montadora e lideranças sindicais e políticas da região lotaram o auditório da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (15/4/19), durante audiência pública da Comissão do Trabalho, da Previdência e da Assistência Social da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Além do fim dos empregos diretos e outros indiretos, os trabalhadores e a população local receiam também que a medida venha a desarticular a economia da região, onde, há 20 anos, atraída por benefícios como isenção de impostos, doação de terreno e investimentos em obras de infraestrutura, a Mercedes instalou a sua primeira fábrica no Brasil e a maior fora da Alemanha.

Devido a vantagens oferecidas por outros estados, a Mercedes poderá transferir para o porto de Vitória (ES) o desembaraço aduaneiro da Sprinter, van importada da Argentina e nacionalizada no porto seco da cidade mineira. A direção da empresa confirma também que a montagem do caminhão Actros vai mudar para São Bernardo do Campo (SP).

Essas notícias têm gerado apreensão e levaram os deputados Betão (PT), Coronel Henrique (PSL) e Celinho Sintrocel (PCdoB) a solicitarem a realização da audiência. Betão, que presidiu a audiência, se solidarizou com os trabalhadores e citou números que demonstram a importância da manutenção das atividades da montadora para a economia e o desenvolvimento da cidade. A empresa emprega, atualmente, 1.150 trabalhadores, inclusive mulheres.

Leia o texto na íntegra no portal da ALMG

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar