Casa e JardimCidadaniaComportamentoMeio Ambiente

Dicas para planejar e aplicar de forma eficiente a coleta seletiva na empresa

A quantidade de resíduos industriais produzidos no mundo aumenta absurdamente a cada ano. A estimativa é que até 2025 chegue aos 2,2 bilhões de toneladas segundo o Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente). Por isso que o desenvolvimento sustentável tem um papel muito importante na sociedade, é preciso que empresas de diversos setores e indústrias desenvolvam estratégias sustentáveis em cada etapa de produção e a coleta seletiva é uma das ferramentas fundamentais para tornar a empresa ecologicamente correta.

Entenda a lei

O primeiro passo para que a coleta seletiva seja implantada de forma eficiente é entender quais são os tipos de resíduos industriais gerados em cada etapa de produção. A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10 ) é uma lei que tem o objetivo de organizar como as empresas lidam com o lixo que produzem e, a gestão de resíduos, é o caminho para não se perder nos processos e estar em dia com a lei. Além disso, é preciso desenvolver e apresentar um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), que é um documento que aponta os tipos de resíduos, a quantidade, as etapas de produção, acondicionamento, transporte, tratamento e tudo o que envolve desde a etapa inicial até a destinação final dos resíduos. Sem adotar um gerenciamento adequado para cada processo a coleta seletiva não será tão eficiente.

Etapas do projeto

As etapas seguintes para implantar um projeto de coleta seletiva envolve o planejamento, como será feito na prática e a sua manutenção. O planejamento depende muito da gestão de resíduos e envolve a participação dos colaboradores, pois é nesse momento que é decidido aspectos importantes como o número de pessoas envolvidas, informações sobre a quantidade de resíduos que são produzidos por dia, quais os tipos e a porcentagem de cada um, é determinado a logística que envolve o seu armazenamento até o momento da coleta, apontar se existem materiais que serão coletados separadamente, onde serão os pontos coletores e para onde serão encaminhados na etapa final. Os resíduos podem ser encaminhados para reciclagem, para a reutilização ou aterro sanitário. Quando o destino é em aterros a responsabilidade cai sobre o órgão municipal responsável pela limpeza pública.

É importante definir no planejamento quais os materiais serão utilizados durante a coleta como tambores, sacos de lixo, adesivos de identificação, por exemplo. Determinar os responsáveis pela coleta com informações sobre a rotina de limpeza e os horários. Antes de definir a empresa que fará a coleta dos resíduos é importante fazer uma pesquisa de mercado e região sobre as empresas que prestam esse tipo de serviço. Ferramentas, como o VG Resíduos, contribui muito nesse processo, pois permite a comunicação entre empresas e os recolhedores mais adequados. Além disso, a ferramenta também permite otimizar e agilizar o processo de gestão de resíduos que é parte fundamental para implantar o projeto de coleta seletiva. Isso tudo é importante para que o projeto funcione da forma mais eficiente possível.

Implantação da Coleta Seletiva

A implantação do projeto precisa ficar clara no planejamento, pois além de definir os materiais que serão necessários (conforme citamos antes os tambores e sacolas, por exemplo) é preciso pensar sobre como será o seu instalamento e os locais mais adequados. Não esqueça que cada sacola de lixo deve ter uma identificação clara sobre o tipo de resíduo para evitar acidentes na hora de manusear.

A conscientização da equipe também faz parte do processo. É preciso realizar treinamentos e palestras para que faça sentido e desperte o desejo pela participação dos colaboradores. Para o lançamento, uma atividade especial – um café da manhã, por exemplo – em que todos possam participar ajuda a criar visibilidade, incentivar a participação e desenvolver um vínculo com o projeto.

Não basta criar um projeto de coleta seletiva e não ter um acompanhamento sobre todas as ações aplicadas. É preciso acompanhar os processos e o mais importante é divulgar para os colaboradores através de informes ou folhetos informações como o armazenamento dos resíduos sólidos, sobre o processo de doação dos materiais recicláveis, ou seja, mostrar que o projeto está funcionando, para gerar uma sensibilização e participação de todos.

Oportunidade de lucro

A indústria de recicláveis oferece grandes oportunidades para transformar o seu lixo em lucro, principalmente se a empresa produz grandes quantidades. O mercado de resíduos envolve a compra e venda de materiais recicláveis que podem ser reutilizados como matéria-prima. Alguns exemplos desses tipos de resíduos são os vidros, papéis, papelão, materiais de alumínio, plásticos, tecidos, entre outros.

Muitas empresas encontraram no mercado de resíduos a oportunidade para economizar na compra de insumos e até lucro na venda de resíduos que seriam apenas descartados sem valor algum. Portanto aplicar a coleta seletiva também é uma oportunidade para visualizar melhor a produção de lixo pela empresa e aplicar uma destinação final que pode ser lucrativa.

Facebook Comments

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios