Ultimate magazine theme for WordPress.

Como o transtorno de personalidade narcisista nas mães reflete nos filhos

Muitas vezes sentimos medos e temos alguns tipos de atitudes que não conseguimos entender em nós mesmos, e a forma como somos criados diz muito a nosso respeito. É possível que carreguemos por uma vida inteira bagagens e frustrações que não são nossas e sim de nossas mães, é como se fossem verdadeiras “malas” sobre nossos ombros.

Hoje vamos falar sobre a “mãe narcisista”, mas, antes, é importante salientar que não estamos falando mal da mãe de ninguém, e sim de um transtorno de personalidade que afeta muitas mães. Existe inclusive um grupo no Facebook o “Mãe Narcisista – Seu Prazer meu Sofrimento”, trata-se de um grupo fechado onde filhos se unem e se ajudam para vencer os danos que o transtorno das mãe deixam em suas mentes.

A princípio é preciso desmistificar essa ideia de que toda a mãe é perfeita, de que não existe mãe ruim,  que o “amor de mãe se assemelha ao amor de Deus”. O amor na verdade é uma escolha do ser humano, o extinto materno só existe no mundo dos animais irracionais. Os seres humanos têm a opção de escolher amar ou não um filho, e infelizmente existem pessoas ruins no mundo e uma dessas pessoas pode ser nossa mãe. Essa ideia de que mãe é santa fortalece o mecanismo das mães narcisistas e contribui em suas torturas psicológicas.

Para entendermos melhor o Transtorno de Personalidade Narcisista precisamos primeiro identificá-lo, no entanto, se for percebido algum indício de transtorno, a indicação é de que a família procure fazer uma avaliação médica com psicólogo ou psiquiatra; terapia também pode ajudar tanto mães quanto os filhos.

Confira algumas característica da “mãe narcisista”

1 – A mãe narcisista costuma jogar os filhos uns contra os outros, e criar situações que manipule o ambiente para que sempre haja contenda;

2 – Ela critica constantemente os filhos, de forma a depreciá-los; seu prazer estar em ver os filhos tristes;

3 – Ela é invasiva e viola os limites dos seus filhos usando a desculpa de que é “mãe então está tudo bem”. A mãe narcisista é abusiva;

4 – Ela sempre vai dar um jeito de fazer com que seus filhos se sintam insuficientes em tudo o que fazem e sente raiva e inveja na conquista dos filhos;

6 – Ela é egocêntrica e suas vontades sempre estarão em primeiro lugar, embora não pareça;

7 – As mães narcisista são extremamente manipuladoras, e acredite, elas ficam montando na mente situações para ver os filhos sofrendo;

8 – Geralmente a mãe narcisista não consegue ficar parada, elas são muito ativas com os afazeres domésticos e associam a paz dos filhos (assistir uma TV, ou fazer algo recreativo) à falta do que fazer, e sempre vão implicar com você nos seus momentos de paz, pois elas não sabem o que é isso;

9 – Elas odeiam o silêncio, pois ele as fazem refletir sobre a verdade, e a verdade incomoda profundamente a mãe narcisista, elas vivem em outro mundo;

10 – Não aceita pensamento contrário ao seu e é extremamente sensível, chegam a chorar quando são contrariadas;

11 – Sua idade mental não corresponde a idade do seu corpo, sempre é um choque grande quando se olham no espelho e por isso geralmente são extremamente preocupadas com a aparência, querem parecer jovens e muitas vezes querem ser suas filhas;

12 – Gostam de plateia, e fazem vítimas a todo tempo, suas amizades são flutuantes, assim como a amizade com seus filhos. Ela faz rodízio entre os filhos;

13 – Crueldade são expressas em termos de amor;

14 – Ela rebaixa suas conquistas a não ser que possa tomar o crédito e

15 – Difama e critica os filhos maliciosamente disfarçando preocupação.

Existem tantas outras características que podem identificar uma mãe narcisista, mas a principal delas, é que ela gosta de ter o controle dos filhos em suas mãos e que tudo gire em torno dela e para ela. Nenhuma amizade dos filhos é boa e nenhum relacionamento é bom, ela vai estar sempre implicando com as pessoas com quem seus filhos tentam se relacionar.

Há três tipos de filhos para a mãe narcisista, na psicologia eles são apelidados como “filho dourado”, “bode expiatório” e “filho invisível”, entenda como funciona cada um deles na cabeça da mãe narcisista:

Filho dourado – é o filho que possui habilidades especiais e a ajuda a sobressair no mundo lá fora. Geralmente é o mais bonito, ela se projeta no filho dourado, se enxerga nele e consegue o manipular desde criança, quando ele não serve mais (geralmente na adolescência ou juventude) ela o descarta, arruma um jeito de deixá-lo sem saída e sair da sua vida, para uma vida pior, é claro.

Bode expiatório – como o próprio nome diz, esse é o que deve pagar por todos os pecados da mãe, geralmente esse filho não aceita a manipulação da mãe e ela vai fazer com que ele seja mal visto por tudo e todos o tempo todo. O envergonha em público, o faz sentir-se inferior aos irmãos, o rejeita, expõe suas dificuldades, persegue, faz toda a família ficar contra ele e manipula todas a situações contra ele, a vida do filho Bode expiatório é um verdadeiro “inferno”.

Filho invisível – é aquele cuja a mãe simplesmente finge que não existe, é como se ele não estivesse ali, as crianças que são criadas na situação de filho invisível geralmente são pessoas vazias de sentimento, nunca receberam nada da mãe, nem amor, nem ódio, é como se fossem fantasmas vagando pelo mundo, no entanto, quando a mãe descarta o filho dourado, o invisível passa a ser o dourado da vez, e é tão carente que aceita ser manipulado apenas para receber alguma coisa da mãe.

De um modo geral, os filhos de mãe narcisista sofrem profundas sequelas psicológicas, independente da posição em que ocupam diante da mãe. O “dourado” tenta ser passivo de abuso psicológico de amigos, namorado e maridos. O “bode expiatório” vive na defensiva, vê problema onde não tem e se sente insuficiente em quase tudo o que faz, e o “invisível” geralmente desenvolve depressão, estão sempre para baixo em busca de um sentido para a sua existência.

Se você sofre ou sofreu algum tipo de abuso da sua mãe, procure apoio psicológico, tente se distanciar da pessoa abusadora, e prese sempre pela sua saúde mental, não tente se auto punir, pois, essa bagagem não é sua, você não precisa ser o melhor em tudo, você não precisa ser perfeito e principalmente pratique o amor próprio, já que sua mãe não te ama, ame-se você mesmo, se cuide.

Espero que esse texto tenha te ajudado a elucidar, ele é baseado em experiências pessoais e associado a estudo psicológico. Até a próxima!

Comentários do Facebook