Conhecimento popular nem sempre é sabedoria

Por

Quando o assunto é saúde todo mundo conhece alguma “receita de sucesso”; tem sempre um conhecido recomendando determinada prática, ou um artigo na mídia que aponta os benefícios do consumo de algum alimento ou um hábito que garante o alcance do objetivo proposto.

A lista de operadores de milagres é extensa e inclui alimentos para emagrecer, melhorar níveis de glicose e/ou colesterol sanguíneos, controlar a pressão arterial, entre tantos outros benefícios. As apresentações podem ser variadas; o consumo pode ocorrer in natura, em forma de chás, apenas a simples mistura do alimento à água, etc.

Deve-se lembrar que algumas práticas são cientificamente comprovadas, mas outras são apenas informações que foram disseminadas por algum praticante que, por motivos alheios, obteve sucesso e assim possibilitou a popularização de condutas infundadas dentre aqueles que almejam o mesmo resultado divulgado.

É indispensável que seja considerada a individualidade de cada um, o que explica o porquê de algumas práticas só gerarem resultados para pessoas específicas, o que significa que os resultados podem não ser os mesmos para os demais.

O importante é que toda informação recebida seja analisada e avaliada se a mesma possui embasamento científico ou trata-se apenas de especulações, pois quando se trata de saúde não basta basear-se apenas na sabedoria popular, ou apostar em métodos sem eficácia comprovada; pois toda atitude tem consequência, sendo ela boa ou não.

Buscar um estilo de vida o mais natural possível é uma das principais metas para se obter uma vida saudável, mas o ideal é que o consumo seja consciente. Não basta consumir um alimento apenas visando um resultado específico e imediato, pois não existe nenhum alimento ou preparação alimentícia que seu consumo isolado de outros hábitos saudáveis tenha o poder de produzir um efeito benéfico instantâneo, ou mesmo duradouro sobre a saúde.

Deixe seu comentário

Postado em 14 de agosto de 2019