CruzeiroEsporteFutebol

Cruzeiro completa 98 anos de glórias, conquistas e um futuro incerto

“Parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida.”

Felicidades e anos e mais anos de vida, é isso que o torcedor celeste deseja a seu clube amado. Fundado por operários italianos, superou o preconceito e até mesmo uma guerra para se erguer como uma das maiores e mais respeitadas equipes do mundo. Conhecido em todo o globo terrestre, o azul celeste costuma encantar os apaixonados pelo esporte ao mesmo tempo em que aterroriza rivais.

O hino, datado de 1965, canta que “existe um grande clube na cidade” e que “nos gramados de Minas Gerais, temos páginas heroicas imortais”, mas Jadir Ambrósio, o autor dessa emocionante canção, não sabia é que rapidamente o Cruzeiro romperia com os limites de Belo Horizonte, do Brasil e da América. E pode ter certeza, se houver vida inteligente fora da Terra, La Bestia também é respeitada por lá.

Se tem uma coisa que o Cruzeiro pode se orgulhar, é de sua torcida. Maior torcida do estado, de acordo com o Datafolha, e recordista de público no Mineirão, tanto no “velho”, quanto no “novo”, e responsável pelos maiores espetáculos das arquibancadas mineiras, a China Azul sempre recebe destaque internacional e é um dos principais motivos para que ganhar do Cruzeiro no Mineirão seja uma tarefa árdua.

Mas mudando dos patrimônios imateriais do clube, para os materiais, o Cruzeiro ostenta uma galeria invejável de títulos: tetracampeão brasileiro, bicampeão da Taça Libertadores, hexacampeão da Copa do Brasil (sendo o time com mais títulos da competição), bicampeão da Supercopa Libertadores (esse sim um torneio intercontinental de relevância dos anos 90), campeão da Recopa Sul-Americana, entre outros. É uma galeria única em Minas Gerais e coloca o estado estre os grandes do futebol do país. Fala para mim Cruzeiro, se não dá problema de coluna levar o futebol mineiro nas costas?

Mas se o passado e o presente são feitos de glórias, não podemos nos omitir e ignorar o fato de que um futuro sombrio paira sobre o Gigante Mineiro. Seguidas más administrações e pessoas desqualificadas em cargos altos no clube deram ao Cruzeiro dívidas crescentes, processos na FIFA por falta de pagamento em compras de atletas e até mesmo a possível extinção da vitoriosa e respeitada equipe de atletismo do clube, criada em 1984. Negociações obscuras e sem sentido, como “pagar” R$ 12 milhões em um jovem jogador quem nem era titular de um clube da segunda divisão uruguaia, desembolsar valores consideráveis no empréstimo de um atleta do Atlético do Acre e renovar com atletas para repassá-los ao Ipatinga, time com ligações com o atual vice-presidente de futebol do clube, Itair Machado, assustam de fazem o torcedor ter calafrios com os próximos anos da equipe. O Maior de Minas precisa de pessoas qualificadas e responsáveis para colocarem a equipe nos eixos. Por favor, não diminuam o Cruzeiro.

Mas apesar dos pesares o Cruzeiro é maior que tudo e corre nas nossas veias, não sai de nossas cabeças e mora em nossos corações. É um amor inexplicável e incondicional. Eu te amo, Cruzeiro, eu e milhões. Parabéns. E que esse aniversário de 98 anos traga muitas conquistas e alegrias para nós. Amo você.

#Cruzeiro98anos

Siga o autor no twitter clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios