Take a fresh look at your lifestyle.

Cruzeiro se impõe no Rio e larga com grande vantagem na Libertadores

Equipe celeste tem atuação de gala e faz 2 a 0 fora de casa com gols de Arrascaeta e Thiago Neves

0

Talvez nem o mais otimista dos cruzeirenses imaginasse uma atuação e um resultado tão positivos quanto os alcançados na noite dessa quarta-feira (08) contra o badalado Flamengo. O Cruzeiro foi ao Maracanã, no Rio de Janeiro, enfrentar a equipe rubro-negro pelas oitavas de final da Copa Libertadores e voltou para casa com uma sonora vantagem ao vencer os cariocas por 2 a 0, com gols dos meias Arrascaeta e Thiago Neves.

A equipe celeste foi ao Maracanã sabendo da importância de fazer um bom primeiro jogo para levar uma grande vantagem para a partida de volta, no Mineirão, no dia 29 de agosto. Como já era de se esperar, o Cruzeiro entrou em campo com uma postura cautelosa, esperando o Flamengo, para sair em contra-ataques, explorando os possíveis espaços deixados nas laterais flamenguistas, pela característica ofensiva de seus alas e conseguiu assim superar todas as vantagens da equipe flamenguista.

O jogo

E o cenário perfeito para o Cruzeiro,que parecia apenas uma possível circunstância de jogo, não demorou a se tornar algo palpável. Pois logo aos nove minutos de jogo o Cruzeiro abriu o placar. Após receber a bola, Thiago Neves partiu em velocidade pela ponta direita e achou o meia Robinho dentro da área rubro-negra. O camisa 19 teve tempo para receber, girar e encontrar o meia Arrascaeta, sozinho, na frente do goleiro Diego Alves. O uruguaio dominou e, com toda calma do mundo, deslocou o goleiro flamenguista e colocou no cantinho. Um a zero com menos de dez minutos de jogo.

O Flamengo sentiu o gol. A torcida se calou e passou a se ouvir somente a parte azul das arquibancadas do Maraca. E por pouco, muito pouco o Cruzeiro não ampliou o placar. Aos 19 minutos, em contra-ataque rápido pela esquerda, Arrascaeta carregou e lançou Robinho, que se atirou na bola, colocando na medida para Thiago Neves, livre, sem goleiro, dentro da pequena área. Mas o camisa 30 fez o mais difícil e perdeu o gol, cabeceando no travessão.

O Flamengo até tentava, mas não conseguia levar perigo ao gol defendido por Fábio, apesar da maior posse de bola na primeira etapa (60% a 40%) e de dispor de 12 escanteios à seu favor. O Cruzeiro aproveitava do nervosismo dos cariocas, e com muita calma se garantia na partida. Chances reais, o Flamengo teve apenas duas no primeiro tempo. Uma após a cabeçada de Uribe, que obrigou o camisa 1 cruzeirense a fazer um milagre, aos 36, e aos 45, com a finalização do lateral Rodinei, que obrigou o arqueiro celeste a trabalhar novamente.

Já no segundo tempo, o Flamengo entrou mais ligado e passou a levar mais perigo, se mantendo mais tempo no ataque celeste. E logo obrigou Fábio a trabalhar. Aos 3 minutos Uribe cabeceou pro chão e o goleiro cruzeirense fez mais uma defesa espetacular.

Percebendo o crescimento flamenguista, Mano Menezes resolveu mexer na equipe e fez uma troca de atacantes, Barcos por Raniel. A mexida foi efetiva e logo o Cruzeiro equilibrou a partida novamente, voltando a levar perigo nos contra-ataques. Oito minutos após entrar, aos 24, o jovem camisa 17 quase ampliou para o Cruzeiro. Após erro de passe dos defensores cariocas, Raniel dominou e chutou forte, de fora da área, com a bola passando rente a trave de Diego Alves.

O Flamengo ficava cada vez mais nervoso e a torcida rubro-negra passou a jogar contra seu time. E, se as coisas estavam difíceis com 1 a 0, aos 34 ainda ficaram ainda piores. Após boa trama entre Raniel e o ponta Rafinha, a bola foi passada para Arrascaeta dentro da área. O uruguaio girou e tocou para Lucas Silva, que chutou de fora da área. No caminho, Thiago Neves desviou e enganou Diego Alves: 2 a 0 e festa celeste no Maracanã. E se antes disso já não se ouvia a torcida mandante, após o segundo gol, a torcida cruzeirense passou a mandar de vez no Maracanã. Os gritos de “O Maraca é nosso!” eram ouvidos à alto e bom som.

E ainda poderia ter sido mais, só que Diego Alves parou Raniel e Rafinha nos dois últimos lances do jogo, com o segundo sendo uma oportunidade claríssima de gol.

Jogo de volta

O jogo de volta entre as equipes será no Mineirão, no dia 29 de agosto. O Cruzeiro pode até perder por um gol de diferença que garantirá a classificação para as quartas de final da Libertadores.

Leia também: A hora da verdade!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Facebook
error: Conteúdo Protegido!