Cruzeiro tem oportunidade de baixar média de idade em 2020

Por

Se há algo bom que a crise financeira cruzeirense pode trazer, é um olhar mais carinhoso para as categorias de base do clube. Sem dinheiro para investir em nomes de peso e precisando abaixar a folha salarial, o Cruzeiro precisará buscar soluções caseiras para a montagem de seu elenco, em 2020. Isso implicará, provavelmente, na saída de medalhões de baixo custo benefício e consequentemente, num rejuvenescimento do time.

Montado em 2017 para voltar a ganhar mata-matas e em 2018 e 2019, para se manter vencendo e, assim, faturando com premiações o Cruzeiro acabou acumulando um número alto de jogadores experientes. A escolha de atletas mais velhos se dá pela rodagem, que pesa positivamente em disputas mais “tensas”. E nesse tempo, os problemas financeiros celestes acabaram obrigando o clube a montar times “prontos”, de jogadores experiente. Isso se deu porque  o time passou a depender do dinheiro de competições para se mantar. Portanto, um time jovem e inexperiente era um grande risco a se correr.

Com a derrocada do Cruzeiro vencedor dos últimos anos, uma renovação passou a ser indispensável. E a falta de dinheiro em caixa, acabará obrigando o time a diminuir a folha salarial e não fazer loucuras em contratações.

Cruzeiro tem oportunidade de baixar média de idade em 2020

Edílson dificilmente permanecerá no Cruzeiro em 2020 – Crédito da foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Renovação

E no Cruzeiro, já despontam atletas que protagonizarão este processo de mudança e consequente rejuvenescimento do time. E o lateral Edílson deve ser o primeiro destes. Após um 2018 regular, o 2019 do lateral tem sido tenebroso. O jogador não faz nada para justificar seus altos salários e uma volta ao Grêmio, seu ex-clube, em 2020, passa a ser cogitada. E para a posição o time celeste conta com o jovem Weverton, que se destacou após dar uma caneta no craque Neymar, num treino da seleção. O promissor ala direito já estreou no profissional e, com uma eventual permanência de Orejuela, ganharia mais minutos para evoluir seu futebol.

Na zaga, apesar de ainda não existirem conversas sobre saídas de jogadores, os defensores Fabrício Bruno e Cacá passam a aparecer mais vezes. Ambos crias da base, a dupla de zaga tem conseguido mais tempo de jogo em 2019 e podem aproveitar o envelhecimento e eventuais lesões de Léo e Dedé para buscarem ainda mais espaço.

O torcedor celeste perdeu a paciência com Egídio, de vez. O lateral de 33 anos faz um péssimo 2019 e sua permanência no clube passa a não fazer mais sentido. Se Dodô for contratado ao fim da temporada, a saída do atual camisa 6 passa a ser provável. E, sendo assim, o jovem Rafael Santos, pode começar a aparecer mais vezes no time celeste.

A posição de volante é uma das mais carentes do elenco cruzeirense. Após perder Lucas Silva e Lucas Romero, sobraram, dos veteranos, apenas Ariel Cabral, Henrique e Jadson. Os dois primeiros já em idade avançada e fora do auge físico. Os camisas 5 e 8 precisam de um jogador de maior intensidade para jogarem ao lado. O camisa 27, por sua vez, já mostrou não ser bom o suficiente para ter um papel de destaque no Cruzeiro. Com isso sobram os jovens Ederson, que já tem aparecido no time, e Adriano, recém promovido da base. Os dois poderão se tornar peça chave na reconstrução celeste, dadas as carências da posição.

O meio de campo do Cruzeiro também passa por um processo de desgaste e já necessita de renovação. Antes peças chave, atletas como Thiago Neves e Robinho já sentem a idade chegar. O jovem Maurício, que já até marcou gol como profissional, é o principal candidato a assumir a posição no time. Outros jogadores da base, como Caio e Marco Antônio, ainda não subiram para o profissional, mas também são esperanças de futuro.

No ataque Fred é a bola da vez de descarte. Com altos vencimentos e pouca produtividade, seja no quesito gols ou entrega, o atacante deve deixar o time em 2020. Para assumir a vaga do atual cmaisa 9, o Cruzeiro confia em Vinícius Popó, maior esperança da base celeste.

Além dos jogadores citados, existem outros que devem ganhar mais chances em 2020. O atacante Welliton, o zagueiro Edu e outros atletas da base devem passar a ter mais oportunidades com a saída de medalhões do time. Ao torcedor, resta esperar que estes garotos agarrem as oportunidades que estão por vir e ajudem a salvar o Cruzeiro.

Tags : , , , , , , , , , ,

Postado em 13 de setembro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.