Dia Mundial da Água: a importância da água para o corpo humano

O Dia Mundial da Água é comemorado no dia 22 de março de cada ano. Em 1993, a Assembléia Geral da ONU decidiu estabelecer este dia após a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. O tema escolhido para celebrar a data pela ONU (Organizações das Nações Unidas) foi “Água e mudanças climáticas”.

Segundo a ONU, 2,1 bilhões de pessoas vivem sem água potável em casa. “O acesso à água é um direito vital para a dignidade de todos os seres humanos. Ainda assim, bilhões de pessoas continuam sendo privadas desse direito”, declarou a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay.

A água e o corpo humano

Dependendo da idade e da constituição física, nosso corpo é composto por aproximadamente 50-70% de água. É a substância mais importante em termos de quantidade no organismo humano e é indispensável para muitas reações vitais. A água serve como solvente para o transporte de inúmeras substâncias, como nutrientes e resíduos, e como parceiro de reação para vários processos metabólicos. A água também é indispensável para regular a temperatura corporal através da transpiração. Como a água é constantemente excretada na urina e no suor, ela deve ser fornecida ao corpo repetidas vezes.

Enquanto o corpo pode viver sem comida por várias semanas, apenas alguns dias sem a ingestão de água ameaçam a vida. A ingestão diária recomendada de água depende das condições climáticas, consumo de energia e atividade física. Este valor é calculado individualmente. Como parte da água necessária já é ingerida através dos alimentos, recomenda-se uma ingestão diária mínima recomendada de 1,5 litros para adultos saudáveis. Além disso, uma forte perda de água devido à transpiração extrema, por exemplo em saunas ou esportes, deve ser compensada.

Se o corpo não for adequadamente abastecido com água, ocorre desidratação. Aqui, a água é cada vez mais removida das células do corpo. O sangue fica mais espesso e um suprimento adequado de oxigênio e nutrientes não pode mais ser garantido, podendo resultar em dores de cabeça, desempenho reduzido, baixa concentração e distúrbios circulatórios.

Mas beber demais também é prejudicial. Devido ao aumento da oferta de água, os minerais são excretados do corpo e os níveis de sódio e potássio no corpo são particularmente afetados. Beber muita água em pouco tempo (vários litros em poucas horas) pode levar a complicações e até a morte. No caso de doenças cardíacas ou renais existentes, deve-se tomar cuidado para ajustar o suprimento reduzido de água.

Comentários estão fechados.