Doenças do coração matam mais que violência, trânsito e outras enfermidades

Por Rodolpho Bohrer
Publicado: última atualização em 0 comment

Você sabe qual é a principal causa de óbitos no Brasil? A resposta não é o câncer ou a violência, nem acidentes de trânsito e sequer a AIDS. O principal motivo que leva os brasileiros à morte são as doenças do coração e da circulação do sangue como o infarto, o AVC, arritmias, pericardite, doença arterial coronariana e cardiomiopatias.
Segundo o Ministério da Saúde (MS), acontecem cerca de 720 paradas cardíacas diariamente no país. O que significa uma média anual de 300 mil casos, sendo que cerca de 100 mil, ou 30% deste total, são fatais.  Já mundialmente falando, a estimativa é de 17,5 milhões mortes por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).
Especialistas alegam que são os maus hábitos do dia a dia os catalisadores desse quadro. Colesterol alto, sedentarismo, obesidade e hipertensão são alguns fatores de risco para a saúde do sistema cardiovascular.  “De certa forma, a presença de comorbidades como hipertensão arterial, dislipidemia, diabetes mellitus e os maus hábitos como tabagismo, sedentarismo, a obesidade, aumentam o risco de um evento cardiovascular, como arritmias, insuficiência cardíaca e o mais trágico que são o infarto agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral. Importante ressaltar que com o passar dos anos, principalmente, em mulheres, o risco da fibrilação atrial que é uma arritmia que pode causar o acidente vascular cerebral, aumenta significativamente”, explica a cardiologista, especialista em arritmias cardíacas, Karina Cindy.

Doenças do coração matam mais que violência, trânsito e outras enfermidades

Karina Cindy é cardiologista e especialista em arritmias cardíacas (Crédito da Foto: Luana Moreira)


Karina recomenda que as pessoas que tenham fatores de risco, fiquem atentas e façam acompanhamento regular com seu cardiologista. Aquelas pessoas que não apresentam fatores de risco, a realização de check-up anuais pode revelar possíveis doenças que estejam na fase inicial. A importância de prestarem atenção a possíveis sinais, como falta de ar em repouso ou cansaço excessivo durante o esforço físico, palpitações, dores ou queimações no peito, inchaço nas pernas e formigamento no braço esquerdo são indicadores de possíveis doenças no coração. “É muito relevante procurar um médico ao sentir qualquer um desses sintomas e manter os exames em dia porque é mais simples prevenir as doenças cardíacas do que tratá-las. Se você já teve um infarto ou arritmias cardíacas, o tratamento evita que possa ter complicações futuras”, explica.
Para o conhecimento dos leigos, a prevenção não é tão complicada e dolorida quanto se imagina. Um simples exame de sangue já detecta alterações nos níveis de colesterol, glicemia e tireoide, que estão relacionadas aos fatores de risco. Já o eletrocardiograma oferta mais informações e pode identificar possíveis doenças nas artérias coronárias ou arritmias cardíacas. A partir disso, os médicos podem averiguar e designar exames mais complexos.
Além da realização dos exames e acompanhamento regular com seu médico, o ideal mesmo é ter bons hábitos e cuidar da saúde para levar uma vida mais saudável. Redução do sal na comida, alimentação balanceada, cortar alimentos processados, praticar esportes periodicamente, dormir bem e não fumar, são alguns cuidados importantes. “Todas essas práticas melhoram o condicionamento do corpo, reduzem o colesterol ruim e permitem que o coração possa funcionar de uma forma eficaz”, conclui a cardiologista, Karina Cindy.
Leia também: Aleitamento Materno: A principal oportunidade de se ofertar um alimento perfeito

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS