Ultimate magazine theme for WordPress.

Éderson acerta saída e é o décimo nono jogador do elenco rebaixado a deixar o Cruzeiro

Volante e clube firmaram nesta terça-feira (11) um acordo para rescisão

O volante Éderson não é mais jogador do Cruzeiro. Após imbróglios jurídicos e atrasos salariais, as partes contornaram a situação e chegaram em um acerto amigável que culmina no desligamento do atleta. Com a saída do meio-campista, a Raposa completa 19 atletas que terminaram 2019 na equipe e não usarão mais a camisa azul.

Cria da base e destaque em 2019

Contratado para as divisões inferiores celestes, junto ao Desportivo Brasil-SP, o volante logo chamou a atenção nas competições de base que a Raposa  disputava. Em 2018, subiu ao elenco principal e começou a ganhar pequenas chances com Mano Menezes. Na temporada seguinte, em consequência das saídas de Lucas Romero e Lucas Silva, ganhou a oportunidade no meio-campo e foi o principal destaque do Cruzeiro no segundo semestre, fazendo 27 jogos e marcando dois gols.

Seu bom rendimento gerou muita expectativa na torcida celeste, que via em Éderson um possível pilar para o time de 2020, que jogará a Série B. Porém, isso não se findará e o volante buscará um novo clube.

Outros nomes

A reformulação do elenco cruzeirense é profunda e ocorre por questões judiciais, financeiras e técnicas.

Na mesma vertente de Éderson, o goleiro Rafael, o zagueiro Fabrício Bruno, o meia Thiago Neves e o atacante David saíram da Raposa após processos na Justiça do Trabalho. Nos últimos dias, foi a vez de Fred acionar o clube às vias legais.

O meia Rodriguinho, o atacante Sassá, o lateral Orejuela eram muito bem quistos pela comissão técnica azul, mas não permaneceram por conta de possuírem salários acima do teto estipulado pela cúpula cruzeirense. Dedé, que possui imagem desgastada com a torcida, também não permanecerá pelos altos vencimentos.

Dedé procura novo clube – Créditos da foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O volante Henrique, que tinha continuidade aguardada, também decidiu buscar novos ares em 2020.

Já em relação aos atletas que não agradaram em campo em 2019, as escolhas pelas transferências partiram, prioritariamente, do clube. Como nos casos de Jadson, Dodô, Egídio, Pedro Rocha, Marquinhos Gabriel e Ezequiel. Além da questão técnica, todos também possuíam salários altos.

O jovem lateral Weverton recebeu uma proposta de R$ 5 milhões do Red Bull Bragantino, que foi aceita pelo Cruzeiro. A diretoria enxergou a oportunidade como uma forma de gerar recursos para o clube. Além dele, o atacante Joel também foi negociado. Ele retornou ao Marítimo-POR, seu ex-clube.

Emprestados

Os atletas Manoel, Patrick Brey e Renato Kayzer também rumaram para novos clubes, mas não foram contabilizados porque estavam emprestados.

Nova mentalidade

As saídas se enquadram na nova realidade e filosofia de gestão do clube, que busca realinhar as finanças da Raposa.

Leia mais: O possível retorno de Marcelo Moreno será positivo ao Cruzeiro? Uma pergunta mais difícil de ser respondida do que parece ser

Comentários do Facebook