Entidades que deram suporte em Brumadinho serão homenageadas com a Medalha da Inconfidência

Por Rodolpho Bohrer
Publicado: última atualização em 0 comment

Na última segunda-feira (08/04), o Conselho da Medalha da Inconfidência aprovou unanimemente que as entidades e instituições envolvidas no resgate e suporte a vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho serão homenageadas com a Medalha da Inconfidência. A solenidade da  entrega da comenda acontece no dia 21 de abril, em Ouro Preto.

O presidente Jair Bolsonaro também deve ser um dos homenageados. Ele foi indicado pelo deputado estadual Bruno Engler (PSL). Para o deputado pselista mineiro,Bolsonaro “tem se destacado na defesa dos interesses de Minas Gerais no âmbito do cenário político nacional”. Outra personalidade que pode receber a medalha no próximo domingo é o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. O convite ao governador do RJ foi feito pessoalmente pelo presidente da ALMG, Agostinho Patrus, na última terça-feira (09), no Palácio da Guanabara. De acordo com Agostinho Patrus, o convite a Witzel “é um reconhecimento ao apoio que ele e o povo do Rio deram a Minas Gerais em um dos momentos mais dolorosos da nossa história, com o rompimento da barragem em Brumadinho”.

Para 2019, o Governo de Minas deve fazer uma cerimônia mais enxuta e econômica para o Estado. Em 2018, a cerimônia custou cerca de R$ 600 mil aos cofres públicos.

A lista com o nome de todos os agraciados deve ser divulgada no Diário Oficial do Estado na véspera da cerimônia.

Transtorno para os moradores de Ouro Preto

Todo ano, a cerimônia da Medalha da Inconfidência é alvo de protesto por parte dos ouro-pretanos por causa dos transtornos que a preparação da festa causa ao dia a dia da cidade. Para se ter ideia, antes de 2018, o trânsito na Praça Tiradentes, local que reúne diversas vias principais da cidade, chegava a ficar impedido por cerca de dez dias para a preparação da cerimônia. Em 2018, após pedido do prefeito Julio Pimenta, de Ouro Preto, a dinâmica da solenidade foi diferente. O Cerimonial Oficial de Tiros, Hasteamento da Bandeira e Colocação de Flores no Monumento ao Mártir da Inconfidência Mineira ocorreu na Praça Tiradentes. Essa é a parte da solenidade que demanda menor estrutura e tempo e se manteve na Praça Tiradentes por causa de sua tradição, que persiste desde 1952, quando Juscelino Kubitschek era o presidente da República. Já a entrega da Medalha da Inconfidência, etapa mais demorada e que demanda maior tempo para montagem da estrutura, ocorreu no Centro de Artes e Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

Para 2019, a programação da cerimônia deve ser realizada nos mesmos parâmetros de 2018, com a solenidade dividida em dois locais distintos, evitando-se novamente a montagem de estruturas na Praça Tiradentes. Mesmo assim, algumas circunstâncias do evento ainda são incômodos para a população local, como o fato da cerimônia ser fechada apenas para convidados e a necessidade de credenciamento de moradores e comerciantes do Centro Histórico, local que é considerado área de segurança durante a cerimônia e que só pode ser acessada após conferência de dados por agentes de segurança.

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS