Agenda Cultural MGBelo Horizonte

Festival Sonâncias traz experimentação e reflexão sobre o mercado da música à Belo Horizonte

Frente a um Brasil que caminha cada vez mais na contramão da autonomia criativa, a nova música brasileira segue tonificando a pluralidade de ideias e sonoridades.  Essa diversidade de linguagens e narrativas artísticas fica clara no line-up do festival Sonâncias, evento que chega ao centro de Belo Horizonte no dia
7 de setembro (sábado), a partir das 17h, reunindo artistas de múltiplos gêneros musicais, estados e expressões culturais dos vários “Brasis” que existem.

Com três palcos, o Sonâncias ocupa o emblemático espaço cultural CentoeQuatro (antiga fábrica de tecidos na região central da capital mineira), inclusive o cinema, que abriga uma das pistas. Por lá, passarão MC Tha – artista paulista que dialoga com o funk e MPB e teve um dos discos mais comentados do ano com seu trabalho de estreia, Rito de Passá (2019) – o pop oitentista da carioca Mahmundi, nome que já recebeu elogios de figuras como Nelson Motta, Ed Motta, Daniel Ganjaman, Zeca camargo, entre outros, e a banda Vanguart, um dos grupos que protagonizam a sobrevivência do rock nacional.

Além de dialogar com a nova cena da música a nível nacional, o festival impulsiona – e, de certa forma, até apadrinha – artistas ainda em início de carreira. É o caso dos uberabenses do trio Azul Flamingo, da carioca Bel Baroni e da dupla goianense de Techno Høstil – atrações que foram tuteladas, respectivamente, pelos times de produtores Pupillo (Gal Costa, Erasmo Carlos, Céu, etc.) e Leonardo Marques (Maglore, Transmissor, etc.), Maria Beraldo e Thiago Correa/Henrique Matheus (Lô Borges, Transmissor, etc.) e Paula Rebellato (Rakta) e Daniel Nunes (Constantina, Lise).

Os encontros aconteceram durante o Sonâncias Lab, laboratório de experimentação musical e residências artística que antecedeu o evento e promoveu a gravação dos primeiros EPs dos grupos, compilações que serão lançadas durante os shows desses artistas no evento.

A pluralidade musical ainda é intensificada pelo Babadan Banda de Rua, grupo que começou como bloco e que flui pela estética das bandas de metais e congado, e a Rádio Exodus, que traz o encontro entre ritmos jamaicanos e brasileiros. Os shows não são a única forma pela qual o festival busca refletir sobre música. No dia 6 de setembro (sexta-feira), o Sonâncias também realiza um bate-papo com personalidades do mercado artístico: a produtora Monique Dardenne (do Women’s Music Event), o rapper FBC, a dupla Belle de Melo e Vito (diretores de todos os clipes do grupo Rosa Neon) e a jornalista Laura Damasceno. A conversa abre espaço para um pocket show secreto, com alguma atração que não figura no line do festival no CentoeQuatro.

As atrações não acabam no palco, durante as apresentações, haverá uma edição da feira Canga – iniciativa que reúne marcas de roupas e acessórios, artistas plásticos e pequenos produtores de BH. Enquanto isso, os comes e bebes ficam por conta do coletivo de mulheres imigrantes Cio da Terra, responsáveis pela venda de comidas típicas de seus países (Peru, Haiti, Venezuela, entre outros), e por conta da produção de bebidas belo-horizontina, que ganha destaque no cardápio com a cerveja Sátira, o gin Yvy e o drink Xeque Mate.

Neste ano, o Sonâncias conta com o apoio de Natura Musical. “O Natura Musical busca alavancar o desenvolvimento da cena independente da música brasileira. Por isso, entendemos que apoiar festivais regionais é decisivo para essa finalidade. Os festivais estimulam todo o ecossistema da música, graças ao seu potencial de formar público e criar pontes entre artistas e audiência”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

Os ingressos para o Sonâncias já estão disponíveis.

Debate de abertura do Sonâncias
6 de setembro, sexta, às 18h
Local: Avenida Olegário Maciel, 742, 2⁰ andar, centro, BH
Entrada franca

Festival Sonâncias
7 de setembro, sábado, a partir das 17h
Centoequatro: Praça Rui Barbosa, 104, centro, BH

Ingressos à venda em: sympla.com.br/quente
Classificação:
18 anos

Sobre Natura Musical

Natura Musical é a principal plataforma
de patrocínio da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu R$ 132 milhões no patrocínio de 418 projetos – entre CDs, DVDs, shows, livros, acervos digitais e filmes. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do país e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2018, o edital do programa selecionou 50 projetos em todo o Brasil, entre artistas, bandas e coletivos, e estabeleceu parcerias com 10 festivais independentes de Norte a Sul do país. A plataforma digital do programa leva conteúdo inédito sobre música e comportamento para mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais.

Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com cerca de 100 shows para adultos e crianças ao longo de 2018.

Deixe seu comentário

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: