CruzeiroEntretenimentoEntrevistaEsporteExclusivaPalmeiras

Futuro como treinador e filme biográfico: Mais Minas entrevista Alex, ídolo do Cruzeiro

A vida de um jogador do futebol muitas vezes passa por grandes mudanças ao fim de sua carreira profissional. A possibilidade de entrar rapidamente em uma vaga de comando técnico ou gestão esportiva faz com que etapas sejam queimadas e muitos fracassem na nova profissão. Alex de Souza, um dos grandes nomes do futebol brasileiro nos anos 90 e 2000, é um exemplo de gestão de carreira e preparação a nova vida profissional.

Aposentado desde 2014, o ídolo do Cruzeiro conta em entrevista exclusiva como vem se preparando, o que aprendeu com outros esportes e detalhes sobre seu filme biográfico que estreia em janeiro, além de suas opiniões sobre o momento de Cruzeiro, Fenerbahçe e Palmeiras.

Crédito da foto: reprodução/Facebook

Vida após o futebol e motivações

“A vida está como eu imaginei que seria. A única situação que não me passava pela cabeça foi trabalhar na TV, mas é algo que curto e está me ajudando. Família e o estudo do futebol é o que me move hoje.” Assim Alex iniciou sua entrevista ao Mais Minas. O ex-jogador, após a aposentadoria no Coritiba, iniciou sua participação no Resenha ESPN, programa que a ESPN transmite todos os domingos. Na companhia de jogadores como Fabio Luciano, Zetti, Djalminha e outros, o ex-camisa 10 resenha e entrevista outros grandes nomes da bola, tudo com muito bom humor e na linguagem de quem é do meio.

Crédito da foto: reprodução/ESPN

Participação de ex-jogadores como comentaristas esportivos

Recentemente, ao comentar as pedaladas que o Gabigol deu na frente de Felipe Melo, do Palmeiras, o comentarista e ex-jogador Carlos Alberto disse que teria quebrado o camisa 9 flamenguista. A declaração do comentarista não caiu nada bem e reacendeu a discussão sobre o espaço ocupado por ex-jogadores em relação ao ocupado por jornalistas formados. Perguntado sobre, Alex disse:

“Enxergo como uma discussão inútil. Existem vários jornalistas com conhecimento amplo, mas também existem jornalistas sem a mínima capacidade para analisar futebol. O mesmo vale para ex-jogadores. Tem alguns com muito conteúdo e outros sem conteúdo nenhum. Ter jogado bola não nos credencia a nada, como ter feito uma faculdade de jornalismo, também não diz ali que teremos bom profissional. Acredito que haja espaço para todos. E futebol cada um enxerga da maneira que quiser.”

 

Situação de Cruzeiro e Fenerbahçe

Tomado por um escândalo de corrupção dentro da diretoria e uma grande má fase dentro de campo, o Cruzeiro vive um ano muito conturbado. A equipe celeste ocupa a 17ª posição no Campeonato Brasileiro e perdeu 4 dos 5 últimos jogos. Perguntado sobre a saída de Mano e as polêmicas no elenco celeste, Alex disse:

“Nas mãos do Mano foram várias rodadas sem pontuar, e o próprio na saída mostrou também um desgaste natural pelo tempo de trabalho que ele tinha por lá. As polêmicas existentes no elenco foram criadas pelos próprios… eles mesmos sairão delas.”

Após ser desligado do Cruzeiro, Mano Menezes foi contratado pelo Palmeiras. Nos dois times, Alex teve passagens históricas – Crédito da foto: Washington Alves/Lightpress/Cruzeiro

Outro clube que passa por um mau momento é o Fenerbahçe. Alex comentou sobre as perspectivas do clube para essa temporada:

“Essa temporada será um pouco melhor que a última, mas nada que chame muito a atenção. A crise financeira e a punição da UEFA faz com que dificultem as situações para montar um time. Mas acredito que será uma temporada mais equilibrada.”

Na última temporada o Fenerbahçe terminou a Super Liga Turca na sexta posição, tendo ficado parte no campeonato na parte mais baixa da tabela. Com a má campanha, o clube não se classificou nem para a Liga Europa. O último título turco da equipe foi na temporada 2013-14. Na atual edição da competição o clube se encontra na segunda colocação, atrás somente do líder Alanyaspor.

Polêmica em festa do Palmeiras

Recentemente, uma polêmica se instaurou no Palmeiras após sua festa de 105 anos. Revoltado com a falta de um convite para participar do evento, o ídolo palmeirense Velloso atacou a atual direção do clube e disse que houve boicote do diretor Alexandre Mattos com ídolos que são críticos da atual gestão, nomes como ele, Alex, Marcos e outros. Perguntado a respeito, Alex se mostrou neutro:

“Para mim, nem história houve. Passei bem na boa pela festa. O não ser convidado não me atingiu em nada. Relacionado ao vídeo do Velloso, eu não posso falar absolutamente nada. Porque ele está falando por ele ali.”

 

Futuro como treinador e filme biográfico

Como citamos no início da matéria, Alex é um exemplo de planejamento de carreira. Aposentado desde 2014, hoje o craque dedica boa parte de seu tempo ao estudo do futebol e busca o conhecimento e as técnicas necessárias para se tornar um treinador. Perguntado sobre, ele responde:

“Sempre tive a ideia de ser treinador, porém antes de iniciar qualquer processo para isso, quis ficar um tempo longe , olhando com outros olhos e retirando vícios que todos temos enquanto jogamos.”

Além de um estudioso do futebol, Alex sempre se demonstrou fã de outros esportes, principalmente o tênis. Conversando sobre a influência de outros esportes em sua carreira, ele comentou:

“Outras modalidades sempre me ensinaram muito, com elas aprendi sobre disciplina, regras, intensidade de treinamento, trato com a pessoa que existe atrás do atleta, poder mental, interesse pelo que acontece ao entorno do esporte praticado.”

Além de estudar futebol, o camisa 10 vem trabalhando junto com uma equipe no lançamento do filme Alex Câmera 10, obra que vai contar a história dos dois últimos anos de sua carreira profissional, enquanto jogava pelo Coritiba. Alex disse estar muito feliz com a produção e afirmou que estará junto de todos no lançamento oficial da obra.

A pré-estreia de Alex Câmera 10 ocorre no dia 11 de outubro em exibição especial no estádio Couto Pereira, em Curitiba. No dia 24 ocorrerá a estreia nacional do filme com exibições em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Brasília. Nomes como Zico, Sicupira, Dirceu Kruger, PVC, Neto, Zinho, Djalminha, Juninho Pernambucano e Gilberto Silva fazem participação no filme.

* Agradecimento: Vitor de Araújo @VitordeAraujoE

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar