Ultimate magazine theme for WordPress.

Gestão de Júlio Pimenta tem saldo negativo para geração de vagas de empregos em Ouro Preto

De acordo com os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (CAGED), do Ministério do Trabalho, a cidade de Ouro Preto registrou um número negativo na geração de empregos em quase todos os setores no período de janeiro de 2017, até novembro de 2019, durante a gestão do atual prefeito Júlio Pimenta (MDB). Durante o governo passado, de José Leandro Filho (PSDB), o saldo referente a geração de empregos em Ouro Preto também era negativo, entretanto, menor do que o atual.

Durante o período analisado na gestão de Júlio, 12.201 pessoas foram contratadas na cidade histórica de Ouro Preto e 13.261 foram demitidas, promovendo assim, um saldo negativo na geração de empregos da cidade de -1.060. Já no governo anterior do prefeito do PSDB, o número de geração de empregos foi de 22.056 e o de demissões de 23.071. Apesar de ainda ser um saldo negativo, obteve-se quase o dobro de empregos entre 2013 e 2016 em comparação ao período de 2017 a 2019.

Porcentagem de admissões e demissões em Ouro Preto segundo dados do CAGED. Comparativo. – Crédito da imagem: Reprodução/CAGED

Entre todos os setores analisados entre 2017 e 2019, cinco deles apresentam saldo negativo, totalizando mais da metade dos setores com alto índice de desemprego. No setor de Serviços Industrial de Utilidade Pública 53,6% foram desligados do cargo, o setor de Construção Civil obteve 62,3% de desligamentos, sendo a área com maior número de demissões. O de Comércio registrou 50,8% demitidos, o de Serviços 50,4%, já o setor de Agropecuária, Extração Vegetal, Caça e Pesca obteve 52% de demissão.

Na última análise feita em outubro de 2019, referente a geração de empregos em Ouro Preto, foi registrada que a cidade possuía um déficit de 14 vagas de empregos formais, uma vez que o número de contratações totais era de 2.994, e o de demissões, no mesmo período, de 3.008.

 

Comentários do Facebook