Hospitais mineiros começam a adotar medidas de prevenção contra o coronavírus

Até o momento, Minas Gerais possui quatro casos confirmados do coronavírus e 297 em investigação. Sendo assim, por medo da proliferação do vírus, hospitais de Minas Gerais começaram a adotar medidas preventivas, como suspensão de visitação e alas de isolamento para pacientes suspeitos.

A Santa Casa de Belo Horizonte, a partir de hoje (16), irá disponibilizar dez leitos no CTI em área de isolamento para o tratamento de pacientes com suspeita ou confirmação da doença, que precisem de internação. Além disso, está proibida a entrada de visitantes e acompanhantes acima de 65 anos e mulheres grávidas.

Veja todas as novas regras para a visitação na Santa Casa:

  • As visitas serão reduzidas a uma pessoa por paciente, com duração máxima de uma hora.
  • No CTI de Isolamento, as visitas serão agendadas na Gerência de Alta Complexidade.
  • Proibida a entrada de visitantes e acompanhantes com sintomas gripais.
  • Visitantes e acompanhantes devem se dirigir apenas ao leito do seu paciente, não sendo permitido transitar por outros setores.
  • No CTI Pediátrico estão autorizados dois visitantes, sendo pai e mãe ou responsável, nos horários das 10h às 13h ou das 14h às 17h.
  • No CTI Neonatal está autorizada a presença de pai e mãe ou responsável como acompanhante. Não sendo permitidas visitas.

Os hospitais Luxemburgo e Mário Penna, que pertencem o Instituto Mário Penna, também terão novas regras, como visitas reduzidas e a proibição de visitantes e acompanhantes com sintomas gripais.

Já nos hospitais Mater Dei, pacientes com suspeita da doença, devem informar assim que chegarem ao pronto-socorro, recebendo máscara e um questionários sobre os sintomas e histórico de viagens. Em caso de isolamento, o quarto apresenta um sistema de tratamento de ar diferenciado, com filtros específicos, seguindo as normas do Ministério da Saúde.

Governo de Minas Gerais decreta situação de emergência por pandemia de coronavírus

O Governo de Minas decretou situação de emergência em saúde pela epidemia da doença no país. O texto foi publicado na última sexta-feira (13), no Diário Oficial Minas Gerais. O decreto foi assinado durante a manhã, pelo governador Romeu Zema, entrando em vigor no mesmo dia e durando enquanto perdurar o estado de emergência causado pelo vírus (Covid-19). Sendo assim, o texto prevê realizações de exames médicos, coleta de amostras clínicas, testes laboratoriais e vacinação.

Leia também: Coronavírus: saiba o que é mentira sobre a doença

Comentários estão fechados.