IncêndioMeio Ambiente

Maioria das queimadas em Minas decorre de ato criminoso

Segundo agentes públicos, não há incêndios espontâneos. Em 2019, várias áreas de conservação foram atingidas pelo fogo

Incêndios se espalham pelo território mineiro, onde se repete, em certa proporção, o drama vivenciado na Amazônia. No Estado, agentes públicos denunciaram que a maioria das queimadas são decorrentes de atos criminosos. E o cenário, com níveis críticos da umidade relativa do ar associados ao período de estiagem, pode ser agravado.

Os alertas foram apresentados em audiência pública, da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, realizada nesta quinta-feira (5/9/19), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), com a participação de gestores públicos, agentes de segurança, representantes da sociedade civil, dentre outros.

Os incêndios florestais comprometem a qualidade do solo, da água, da vegetação e do ar. Outra consequência das queimadas é a redução da água potável, uma vez que o fogo pode secar as nascentes. Ao atingir casas, plantações e rede elétrica, traz também enormes prejuízos econômicos para as famílias e para o poder público, além de colocar em risco a vida das pessoas.

Em 2019, já foram alvo de incêndios importantes áreas de proteção ambiental em Minas como o Parque Serra do Cabral, a Serra do Intendente, a Serra da Moeda, o Parque Serra Negra e o Parque do Itacolomi, onde as chamas consumiram 313 hectares só nos limites da unidade, configurando a maior extensão atingida até o momento.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o número de queimadas, em áreas internas das unidades estaduais de conservação, como os próprios parques ecológicos, chegou, em agosto de 2019, a 201, sendo que a média histórica (análise que compreende os anos de 2013 a 2018) é de 203. As áreas atingidas, no entorno dessas unidades, até o momento, somam 2.166 hectares, contra os 3.736 hectares referentes à média do período.

* com informações do Portal da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar