Mais de 300 óbitos investigados em MG foram descartados para coronavírus

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais descartou a possibilidades de 388 óbitos terem acontecido em função do novo coronavírus. A apuração dos casos suspeitos são realizadas através de exames laboratoriais e levantamento de informações clínicas e epidemiológicas.
Embora o estado descarte uma quantidade significativa de óbitos para o vírus que está paralisando o mundo, outros 88 ainda estão sendo estudados. Minas Gerais já confirmou a morte de 71 pessoas em decorrência da Covid-19, doença causada pelo novo vírus.
Cento e quarenta e oito municípios mineiros registraram casos confirmados para o coronavírus, dos quais 48 há registro de morte pela doença.

Perfil Epidemiológico para casos confirmados do Coronavírus em Minas Gerais

77% das pessoas que contraíram o coronavírus em Minas Gerais possuem idade entre 20 e 59 anos. O estado registrou 806 homens e 775 mulheres.
Já para os óbitos o perfil epidemiológico muda um pouco. Das 71 mortes registradas, 80% foram de pessoas que possuem mais de 60 anos de idade, das quais 37 eram homens e 34 mulheres.
Se analisarmos do ponto de vista clínico para os grupos de risco, 85% das pessoas que faleceram pela Covid-19 apresentavam comorbidades como: 6% obesidade, 8% doença renal, 8% neoplasia, 10% pneumopatia, 15% cardiopatia, 17% diabetes, 36% hipertensão, 17% outras complicações clínicas.
É importante salientar que onze óbitos confirmados para o coronavírus em Minas Gerais foram de pessoas que não estavam no grupo de risco, o que preocupa a população e descarta a ideia de que apenas os idosos podem vir a falecer pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).
Minas Gerais registrou de segunda-feira (27) para esta terça-feira (28) nove mortes pelo coronavírus. O número preocupa, pois antes o estado estava registrando de três a quatro óbitos diários, com o novo boletim a margem subiu para nove mortes por dia.
[pdf-embedder url=”https://maisminas.org/wp-content/uploads/2020/04/28.04.2020_Boletim_epidemiologico_COVID-19_MG.pdf”]

Comentários