Minas Gerais retomará aulas de forma remota a partir do dia 11 de maio; haverá transmissão na Rede Minas

A Secretária de Estado de Educação, Julia Figueiredo Goytacaz Sant’Anna, foi até a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta quarta-feira (15), para prestar esclarecimentos sobre a proposta do Governo do Estado de retomar as aulas da rede estadual durante a pandemia do coronavírus. Segundo o plano, o retorno seria de forma remota, com início no dia 11 de maio, com transmissão de aulas via internet e pela Rede Minas de Televisão.
Entretanto, durante os esclarecimentos, parlamentares fizeram questionamentos sobre as dificuldades de acesso à internet e à própria televisão por parte da população, além do atraso no pagamento dos salários de professores e a convocação de servidores.
Inclusive, a deputada Beatriz Cerqueira (PT), presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da ALMG, alegou que a retomada das aulas, mesmo sendo feita de forma remota, quebra o isolamento social, recomendado pelos órgãos de saúde.
“Compreendo a ansiedade para uma tentativa de normalidade, mas nunca vivemos uma pandemia, e ainda não vivemos o pico. A preocupação é com a preservação da vida. Vamos conseguir retomar o calendário letivo. Temos que trabalhar mais o isolamento do que retomar qualquer atividade”, ponderou a deputada.
Porém, a secretária Júlia Sant’Anna disse que as orientações da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) serão seguidas e reforçou a importância do retorno das aulas o quanto antes. “Será uma ativação de forma remota. Não é o que a gente gostaria, não é o processo ideal, metodológico de ensino e aprendizagem. É importante apresentar uma proposta que não se demore muito (a voltar as aulas). A distância tem causado muito sofrimento”, destacou.
Quanto às pessoas que tem dificuldades de conexão, seja pela internet ou televisão, a secretária reconheceu a delicadeza da situação, mas citou que haverá, também, materiais físicos. “Temos a plena consciência da dificuldade de conectividade, mas entendemos que é importante garantir esse contato. Reconheço que não temos a certeza se vamos alcançar a todos, mas estamos com estratégias para atingir a maioria, o que é muita gente”, disse.
Quanto à presença dos funcionários nas escolas, a secretária disse que eles serão convocados pelos diretores apenas em casos de necessidade. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou a Secretaria de Estado (SEE) que se abstenha de retomar o trabalho presencial nas unidades de ensino.

Ensino Remoto

Minas Gerais tem 1,7 milhão de alunos sem aulas há quase um mês, por isso, o objetivo da Secretaria de Educação é retomar as aulas para que a demora não prejudique o aprendizado do aluno e, também, para que não haja agravamento em desigualdades para os que estão estudando para o Enem.
O Estado pretende seguir o seguinte cronograma:
 14 de abril: retorno não presencial de diretores e secretários escolares. Atividades de atualização da base professor/aluno e logística de entrega PET;
 22 de abril: disponibilização dos PETs no site da Educação e para os professores das unidades de ensino de todo estado;
 4 de maio: distribuição dos PETs para os alunos;
 11 de maio: estreia da transmissão de aulas pela Rede Minas.
Quatorze Estados brasileiros já definiram que continuarão os estudos de forma remota. Minas, Paraná e Acre anteciparam as férias enquanto se planejam para o ensino não presencial. Os demais Estados seguem com as aulas suspensas.
Veja também: Governo cancela aulas da rede estadual por tempo indeterminado; o que fazer com as crianças em casa?

Comentários