O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Barragem 5, da Mina da Mutuca, sobe para o nível 1 de emergência, em Nova Lima

Rômulo Soares 29 de julho de 2020 às 16:35
Tempo de leitura
3 min

A Vale informou que começou, nesta quarta-feira (29), o protocolo de emergência em nível 1 da barragem 5, da Mina da Mutuca, em Nova Lima, de forma preventiva. Segundo a mineradora, esse protocolo não determina a evacuação da população

“Tal protocolo é uma medida preventiva e consequência da mudança de critério técnico, com nova interpretação dos parâmetros de resistência realizado por etapa adicional de avaliação das estruturas da Vale no Brasil após a implementação, em janeiro deste ano, da função de Engenheiro de Registro (“EoR”)”, acrescentou a mineradora, em nota.


Foi informado pela Vale que a barragem de rejeitos foi construída com solo compactado, com um alteamento para jusante e que ela não recebe mais rejeitos de mineração. A mineradora assegura que, em inspeções mais recentes, não foram identificadas anomalias que comprometam a segurança da estrutura.

Conforme a mineradora, o acionamento do nível 1 da barragem 5, da Mina da Mutuca, “não impacta o plano de produção de 2020, conforme apresentado no Relatório Produção e Vendas do 2T20”.

Confira a nota da Vale na íntegra:

A Vale S.A. (“Vale“) informa que deu início hoje, de forma preventiva, ao protocolo de emergência em Nível 1 da barragem 5, da Mina da Mutuca, Nova Lima (Minas Gerais), protocolo este que não requer a evacuação da população a jusante da barragem. Essa barragem de rejeitos foi construída com solo compactado, com um alteamento para jusante e não recebe mais rejeitos de mineração.

Tal protocolo é uma medida preventiva e consequência da mudança de critério técnico, com nova interpretação dos parâmetros de resistência realizado por etapa adicional de avaliação das estruturas da Vale no Brasil após a implementação em janeiro deste ano da função de Engenheiro de Registro (“EoR”).

A partir de inspeções mais recentes, não foram identificadas anomalias que possam comprometer a segurança da estrutura. A barragem 5 teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (“DCE”) emitida em 31 de março de 2020. Entretanto, a partir dos novos parâmetros observados, a DCE se tornará negativa.

O acionamento do Nível 1 da barragem mencionada neste comunicado não impacta o plano de produção de 2020, conforme apresentado no Relatório Produção e Vendas no 2T20.

Inscreva-se no nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber as principais notícias veiculadas no nosso site em sua caixa de entrada, uma vez por dia.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.