O que você procura?

Situação envolvendo barragem de Casa de Pedra deixam moradores de Congonhas em pânico

Redação Mais Minas 9 de janeiro de 2022 às 19:50
Tempo de leitura
5 min
Barragem de Casa de Pedra, em Congonhas |  Foto: Dam - Projetos de engenharia/reprodução
Barragem de Casa de Pedra, em Congonhas | Foto: Dam - Projetos de engenharia/reprodução

Desde que as chuvas intensas começaram a atingir Congonhas, e diversas outras regiões do estado de Minas Gerais, muitas informações, que a empresa alega serem falsas, foram disseminadas em grupos do WhatsApp a respeito da barragem da mina de Casa de Pedra, em Congonhas, que é a maior estrutura em área urbana da América Latina.

Por todo o sábado, vários vídeos circularam nas redes com uma suposta inundação de água e bloqueio do vertedouro, estrutura utilizada para bloqueio de vazão, da barragem, de responsabilidade da CSN Mineração. Junto com o vídeo, circulou também um áudio com um suposto plano de fuga de funcionários, dizendo que a mineradora solicitou oito helicópteros de Belo Horizonte para evacuação, e que, caso a população ouça barulho de helicóptero, é para evacuar de sua residência e ir para um ponto seguro, pois significa que já está vazando água da estrutura.


Com as imagens e boatos espalhados pelas redes, a CSN Mineração se manifestou no sábado, por meio de nota, dizendo que, em função das chuvas intensas, houve pequenos escorregamentos em terreno natural e não na barragem Casa de Pedra. No mesmo comunicado, a empresa também informou que já está trabalhando nessas contenções, e que segue monitorando os equipamentos com leitura em tempo real e que nenhuma anomalia foi detectada até o momento. Por fim, a CSN afirmou que a estrutura continua segura e estável.

No mesmo dia, no período da tarde, a Prefeitura de Congonhas, juntamente com a Defesa Civil e o Grupo de Ação Mútua que compõem o PMSB, informou que as barragens situadas na região do Alto Paraopeba, pertencentes às empresas CSN Mineração, Gerdau e Vale permanecem em monitoramento constante.

De acordo com o comunicado, nenhuma alteração na estabilidade das barragens foi constatada e que, em caso de qualquer anormalidade, todas as medidas de segurança serão tomadas.

O Município pediu para que a população fique atenta às orientações da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros e que siga as instruções de segurança repassadas em treinamentos já realizados em áreas de risco.

O Governo de Minas também se manifestou. Em nota, a Defesa Civil Estadual comunicou que recebeu o comunicado da CSN e que segue monitorando a situação.

Contudo, mesmo após a divulgação de ambos os comunicados, os vídeos continuaram sendo compartilhados no WhatsApp durante todo o domingo, e moradores de regiões que podem ser atingidas pela lama em um suposto rompimento da estrutura vivem situação de medo e pânico. Em grupos da cidade, muitos relatam não confiar nos pareceres da empresa e da prefeitura e informaram que deixaram as suas residências. Outros dizem que os comunicados da empresa precisam ter mais dados técnicos e relatórios que comprovem a segurança da barragem nesse momento em que o município sofre com intensas chuvas e com muitos pontos de enchentes e alagamentos.

Há também questionamento de populares solicitando uma comunicado em vídeo e com autoridades públicas e da empresa com a afirmação de que a estrutura está realmente segura.

No início da noite deste domingo, a CSN Mineração voltou a publicar uma nota, reafirmando que a estrutura permanece segura e estável, e lembrou que empresa trabalha desde 2020 com sua produção usando o método a seco, sem o uso de barragens. A empresa afirma que sege acompanhando e monitorando a barragem Casa de Pedra 24 horas por dia, por meio de instrumentos automatizados e piezômetros, e que as leituras em tempo real não detectaram nenhuma anomalia na estrutura.

Prefeito de Congonhas coordena trabalhos para auxiliar vítimas das chuvas

Prefeito Cláudio Antônio de Souza monitora pontos críticos atingidos pelas chuvas, em Congonhas – Foto: Marco Astoni/Prefeitura de Congonhas

As equipes da Prefeitura de Congonhas coordenadas pelo Prefeito Cláudio Antônio de Souza estão espalhadas pela cidade para atenuar os impactos das chuvas. No sábado (8), a cidade do Alto Paraopeba registrou cerca de 70 mm de chuva, de acordo com o ClimaTempo. De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil trabalhou durante a madrugada e todo o dia realizando vistorias e monitorando a situação. Várias ocorrências foram registradas pelo órgão.

Congonhas registrou inundações em vários pontos como no Centro, na Praia, Jardim Profeta, Residencial Gualter Monteiro e Fonte dos Moinhos. Também foram registrados deslizamentos de encostas em vários pontos mas, graças às ações preventivas das equipes, não houve registro de vítimas.

“Nossas equipes conseguiram atuar rápido e auxiliar a remoção das famílias das áreas de riscos para abrigos provisórios em várias escolas do município. A população deve ficar alerta aos comunicados oficiais, procurar os abrigos se necessário e solicitar e seguir as orientações da Defesa Civil e das equipes da Prefeitura”, salienta o prefeito.

O domingo amanheceu com chuva em Congonhas e a previsão, de acordo com os institutos de meteorologia, é de mais água pelo menos até a próxima quarta-feira (12).

Em caso de necessidade, acione os telefones de emergência: Defesa Civil (199), 3731-4133 e o WhatsPlantão 24h

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 9 de janeiro de 2022 às 20:36