DestaqueOuro PretoRompimento de barragem em Brumadinho

Moradores de zona rural de Ouro Preto são evacuados por risco de rompimento de barragem

Prefeitura tranquiliza a população e diz que cerca de 15 pessoas foram retiradas de suas casas em áreas próximas a cidade de Congonhas

A Vale iniciou na manhã desta quarta-feira (20) o Plano de Ação de Emergência de Barragens (PAEBM) das barragens de Forquilhas e Grupo, na zona rural de Ouro Preto, próximo a divisa com a cidade de Congonhas.

Em nota divulgada pela prefeitura de Ouro Preto, o secretário de Defesa Social de Ouro Preto, Antônio Ramos, tranquiliza a população ouro-pretana e os turistas que planejam vir passar o carnaval na cidade, pois, segundo ele, o alerta serve para uma pequena parte da zona rural do município.

“O alerta serve para uma pequena parte da zona rural. Não há risco, em hipótese nenhuma, da mancha ir no sentido de Ouro Preto”, disse Antônio Ramos.

A Defesa Civil Municipal de Ouro Preto informou em nota “já está se encaminhando ao local para acompanhar a ação da mineradora, atuar no cumprimento dos protocolos e garantir a segurança de todos. A Vale encaminhará as pessoas para hotéis e casas de parentes na região, de acordo com a preferência dos moradores, onde permanecerão até o restabelecimento da condição de normalidade”.

O setor também tratou de ressaltar que essas barragens estão a uma grande distância do  Centro Histórico da cidade, a aproximadamente 40 km, o que não configura risco para a população da zona urbana da cidade.

Carnaval

O Secretário de Turismo, Indústria e Comércio da cidade, Felipe Guerra, falou sobre a questão turística do carnaval.

“Os turistas que pretendem passar o Carnaval em Ouro Preto não precisam se preocupar, pois não há risco de atingir a zona urbana dos distritos e o Centro Histórico em caso de rompimento das barragens Forquilhas e Grupo”, disse.

Pronunciamento da Vale

A Vale se pronunciou sobre a evacuação das regiões das barragens, tanto em Ouro Preto, como em Nova Lima, cidade localizada na região metropolitana de Belo Horizonte. Confira a nota na íntegra:

Vale inicia remoção de moradores para acelerar processo de descomissionamento de barragens a montante
No total, cerca de 125 pessoas que vivem próximas a cinco barragens devem deixar suas casas hoje de forma ordenada
Em continuidade ao processo de aceleração do descomissionamento de suas barragens a montante (que prevê a descaracterização dessas estruturas), anunciado no Fato Relevante divulgado em 29 de janeiro, a Vale fará nesta quarta-feira (20/2) a remoção da população localizada na Zona de Autossalvamento (ZAS) das barragens Vargem Grande, do Complexo Vargem Grande, em Nova Lima; e Forquilha I, II e III e Grupo, na Mina Fábrica, em Ouro Preto (MG).

Para tanto, a Vale começará, ao longo do dia, a remoção dos moradores das Zonas de Autossalvamento e das áreas que ficariam isoladas. Em Nova Lima, a remoção abrange moradores de 33 domicílios, com cerca de 100 residentes permanentes, numa região localizada a 52 quilômetros da sede da cidade. Em Ouro Preto, a remoção abrange oito domicílios, com cerca de 25 residentes permanentes, na área rural da cidade, a aproximadamente 15 quilômetros da localidade de Engenheiro Correia.

Para atender à população, a Vale vai disponibilizar pontos de atendimento específicos para cada cidade. A empresa vai prestar toda a assistência e apoio necessários às pessoas, disponibilizando hospedagem, alimentação, transporte e medicamentos, além de uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, assistentes sociais e médicos. Também será disponibilizado abrigo para animais.

A empresa ressalta que não houve alteração nos parâmetros geotécnicos de nenhuma das estruturas, que estão passando por inspeções diariamente. A Vale ressalta ainda que se trata de uma medida preventiva para garantir a segurança de todos enquanto são realizadas as primeiras atividades de descaracterização das barragens a montante, visando à aceleração dos projetos.

A Vale reforça que os centros urbanos das cidades de Ouro Preto, Nova Lima, Itabirito e Congonhas não são afetados pela remoção. As medidas abrangem pontualmente as áreas destacadas nos mapas disponibilizados nos pontos de atendimento e na internet e que as pessoas serão contatadas por equipes da Vale e da Defesa Civil. Moradores de outras localidades podem permanecer em suas casas.

A Zona de Autossalvamento (ZAS) é região do vale a jusante da barragem, cuja distância pode ser considerada em cerca de 10 quilômetros, na qual os avisos de alerta à população são da responsabilidade do empreendedor, sendo, portanto, prioritária numa eventual emergência.

Paralelamente, a Vale segue com o detalhamento dos projetos e com a solicitação de autorizações dos órgãos competentes para realizar as atividades de descaracterização em suas barragens a montante. Informações sobre os próximos passos serão disponibilizadas pela empresa oportunamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios