Take a fresh look at your lifestyle.

Número de motoristas alcoolizados nas estradas brasileiras aumenta 6,9%

Em 2017, 19.085 motoristas foram flagrados dirigindo nas estradas brasileiras sob efeito de álcool. O dado faz parte de um infográfico elaborado pela SeguroAuto, que é um dos sites mais visitados no Brasil sobre seguro de automóveis, e aborda a situação da segurança nas estradas do país.

O número de motoristas alcoolizados teve aumento de 6,9% em comparação ao ano de 2016, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Em 2017 foram realizados 2.182.842 testes de alcoolemia, e 5.944 pessoas foram presas.

Álcool é uma das principais causas de acidentes fatais

O infográfico demonstra que a ingestão de álcool é a terceira maior causa de acidentes graves nas rodovias do país. Em 2017, esse foi o motivo de 6.441 acidentes, com 6.023 feridos e 455 mortos. Acima da embriaguez estão a velocidade incompatível à via (com 10.420 acidentes, 9.658 feridos e 1.007 mortos) e a falta de atenção do motorista (com 34.406 acidentes, 32.942 feridos e 1.844 mortos).

Apesar dos dados alarmantes em relação à embriaguez nas estradas federais, o número geral de acidentes graves nas rodovias apresentou queda em relação ao ano de 2016. Em 2017, 89.318 acidentes graves ocorreram, com 83.978 feridos e 6.244 vítimas fatais. No ano anterior, o número total de acidentes bateu nos 96.590, com 87.006 feridos e 6.419 vítimas fatais.

A OMS – Organização Mundial da Saúde afirma que 90% dos acidentes nas estradas são decorrentes de falha humana – seja o consumo de álcool, seja a falta de atenção, ou qualquer outro fator que dependem exclusivamente do motorista. Apenas 5% dos desastres são causados por falhas mecânicas, e outros 5% por falhas na sinalização ou por pavimentação deficiente ou inadequada.

Os seis estados que mais registraram acidentes no Brasil em 2017 foram Minas Gerais, com 12.702 ocorrências; Paraná, com 10.645; Santa Catarina, com 10.643; São Paulo, com 6.001; Rio de Janeiro, com 5.945; e Rio Grande do Sul,com 5.383.

Confira os dados completos no infográfico abaixo.

Close