16.5 C
Belo Horizonte
terça-feira, 28 junho 2022
Portal Mais MinasMariana (MG)Tarifa Zero: moradores de Mariana (MG) opinam após 1 mês de vigência do programa

Tarifa Zero: moradores de Mariana (MG) opinam após 1 mês de vigência do programa

No dia de inauguração do projeto “Tarifa Zero”, o Mais Minas esteve nos pontos de ônibus de Mariana para ouvir a população e ver de perto o funcionamento do transporte coletivo gratuito. Após um mês de ônibus gratuito, o MM retornou às ruas da cidade para saber dos usuários como está funcionando o serviço.

Os primeiros entrevistados fizeram vários elogios ao transporte coletivo gratuito. Alguns apenas pediram para aumentar algumas linhas, mas se mostraram satisfeitos, solicitando que o projeto não dure apenas seis meses, mas que fique em definitivo. O “Tarifa Zero” está em execução em caráter experimental, com duração de seis meses, tendo um custo mensal para a prefeitura de R$ 862 mil.

Lucinéia Consolação Ferreira, moradora do bairro Prainha:

Lúcio Antônio de Oliveira, morador do bairro Prainha:

Maria Sônia Dias, moradora do bairro Rosário há 38 anos:

Depois, abordando outras pessoas nos pontos, a reportagem do MM se deparou com as primeiras reclamações, sendo a maioria relacionadas à superlotação dos ônibus.

Geraldo Magela, morador do bairro Cabanas
Tem muitas pessoas que estão aproveitando. Quem passei na cidade fica sentado e quem vai trabalhar fica em pé no ônibus. Está cheio demais.

Passos Ferreira, morador de Cachoeira do Brumado

Renato Galdino, Passagem de Mariana

Solange do Carmo Oliveira, moradora do bairro Santa Rita de Cássia

LEIA TAMBÉM:  Semáforo da Rua Wenceslau Braz, em Mariana, é ativado

Geraldo Eusébio da Silva, morador do bairro Rosário
Está excelente, mas muito cheio, tem que colocar mais ônibus, porque a pandemia do jeito que está, vai ter mais doença. E o pessoal não está respeitando mais também não, entrando de qualquer jeito. Vai aumentar mais essa pandemia.

Muitas pessoas reclamaram da superlotação nos ônibus, desorganização e atrasos, mas nem todas quiseram gravar com a nossa reportagem. Porém, no balanço feito pela ida do MM às ruas, é possível ver um grande descontentamento com a qualidade do transporte coletivo de Mariana. Veja:

  • 26,5% dos entrevistados aprovaram o ônibus de graça;
  • 33,3% reclamaram do serviço;
  • 40% disseram que preferiam pagar.

Em nenhum momento da manhã de segunda-feira, 7 de março, dia em que a reportagem do MM estava nas ruas do centro de Mariana, foi visto os pontos de ônibus vazios. Pessoas indo ou voltando do trabalho, algumas com crianças no colo e outras com sacolas nas mãos. A maioria mostrava aflição com a chegada do veículo, por se deparar com ele completamente cheio, excluindo qualquer chance do usuário poder se sentar.

Foto: Mais Minas
Foto: Mais Minas
Vídeo: Mais Minas

Afinal, a superlotação aumentou com o “Tarifa Zero”?

De acordo com os dados fornecidos pela prefeitura, por meio da empresa fornecedora do transporte coletivo em Mariana, Transcotta, é possível notar um aumento de 67,3% no uso do ônibus comparando fevereiro deste ano com o mesmo mês de 2021. Quando comparado com 2020, período antes da pandemia, o aumento chega a 28,8%. E comparando com 2019, a alta na utilização do transporte coletivo foi de 35,7%. Veja o gráfico:

LEIA TAMBÉM:  Exposição de dinossauros em Mariana-MG atrai mais de 100 mil pessoas e é estendida até 5 de julho
Imagem: Transcotta

Mais Minas noticiou no dia 11 de fevereiro que, com pouco mais de uma semana de “Tarifa Zero“, o número de usuários do transporte coletivo em Mariana cresceu 155% e que as reclamações sobre superlotação eram frequentes entre os passageiros.

No dia 2 de fevereiro, dois ônibus foram acrescentados para cobrir as rotas de 16h às 19h30, referente aos maiores bairros de Mariana: Cabanas e Rosário. As linhas passarão de 8 para 10 ônibus. Os veículos de reforço também darão suporte nos horários de 6h30 às 8h30, na mesma rota. Porém, ainda assim, alguns marianenses continuaram reclamando de alguns problemas com os ônibus na cidade, principalmente quanto à superlotação.

Prefeitura de Mariana disponibilizou um canal para receber as opiniões e sugestões sobre o “Tarifa Zero”. Assim, a população pode enviar sua reclamação ou sugestão por meio do site da Ouvidoria Municipal. Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: