O que você procura?


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Moradores impedem hidrometração em distrito de Ouro Preto e Saneouro aciona a polícia

Os moradores estão fazendo um levantamento de toda a estrutura de água na comunidade e exigem a retirada do distrito do contrato de concessão, querendo, assim, gerir sua própria água, de forma independente.

Rômulo Soares 5 de novembro de 2021 às 22:38
Tempo de leitura
2 min
Foto: Comitê Sanitário de Defesa Popular de Ouro Preto, Mariana e região
Foto: Comitê Sanitário de Defesa Popular de Ouro Preto, Mariana e região

Mais um impasse sobre hidrometração aconteceu em Ouro Preto. Na última quarta-feira, 3 de novembro, moradores do distrito de Rodrigo Silva impediram os funcionários da Saneouro de instalarem hidrômetros nas casas da comunidade.

De acordo com populares que estavam presentes no local, a empresa chegou pela manhã para instalar os hidrômetros e cerca de 20 pessoas impediram a instalação dos instrumentos de medição. Com o impasse, a empresa chamou a Polícia Militar (PMMG) e, segundo o Comitê Sanitário de Defesa Popular de Ouro Preto, Mariana e região, mais 40 pessoas estavam na rua para impedir a hidrometração no local. Assim, a Saneouro não conseguiu hidrometrar as casas do distrito.

Ainda de acordo com o comitê, os moradores de Rodrigo Silva estão fazendo um levantamento de toda a estrutura de água na comunidade e exigem a retirada do distrito do contrato de concessão, querendo, assim, gerir sua própria água, de forma independente.


Segundo os populares, a polícia pegou nomes de supostas lideranças do grupo de pessoas que impediram a hidrometração e fez um boletim de ocorrência.

A reportagem do Mais Minas entrou em contato com a Saneouro e a Polícia Militar (PMMG), mas não teve resposta até o momento desta publicação.

Reajuste

Ainda sem finalizar a hidrometração em todo o município de Ouro Preto, a Saneouro quer aplicar um reajuste na estrutura tarifária de 21,83%. Com isso, foi feito uma consulta pública, através da Agência Reguladora intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais (Arisb-MG).

Porém, os vereadores Renato Zoroastro (MDB) e Júlio Gori (PSC) se manifestaram contrários ao reajuste na tarifa praticada pela Saneouro, em reunião na Câmara Municipal. Inclusive, Júlio protocolou uma petição na Arisb-MG para impedir a alteração da estrutura tarifária prevista no Contrato 110896/2019.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 5 de novembro de 2021 às 22:39