O que você procura?

Ouro Preto: instabilidade do talude no Morro da Forca provoca risco a restaurante e hotel

O Corpo de Bombeiros continua fazendo vistoria nas outras residências que ficam na região para verificar a necessidade de evacuarem mais casas.
Rômulo Soares 13 de janeiro de 2022 às 12:33
Tempo de leitura
3 min
Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

Um grande desabamento do Morro da Forca aconteceu na manhã de quinta-feira, 13 de janeiro, na Praça da Estação, em Ouro Preto. A terra atingiu um casarão onde já foi a Secretaria de Agropecuária do Município e o colégio Alfredo Barreta. Não houve vítimas. Clique aqui para ver imagens do desabamento.

Dois imóveis foram atingidos pelo deslizamento de terra. Conforme informações da Defesa Civil, tratava-se de edificações com patrimônio tombado. Aproximadamente 500 metros para cada saída foram isoladas e todas a pessoas foram evacuadas de suas residências.


Conforme informações do local, ainda há uma instabilidade do talude. Se houver outro desmoronamento, há a possibilidade de um hotel e um restaurante serem atingidos.

Os bombeiros foram acionados por volta de 8h30min para fazer a vistoria do local. Nesse tempo, devido aos problemas estruturais encontrado, toda a área foi evacuada. Um pouco mais tarde, por volta de 9h10min, houve o colapso.

O superintendente da Ourotran, Jorge Kassis, fez um vídeo mostrando a situação da rua após o desabamento. Ele elogiou a Defesa Civil Municipal, que acionou o Departamento de Trânsito para fazer a devida sinalização e prevenir que houvesse alguma pessoa atingida pela terra.

“Ponto para a Defesa Civil que conseguiu se antever ao perigo. Quando a gente sinaliza uma via como a Padre Rolim, por exemplo, sabemos que é importante uma Lima Júnior. Começamos a fazer o isolamento aqui momentos antes desse acidente terrível, que poderia matar quem estivesse no ônibus, carro ou passando a pé. Se a Defesa Civil não tivesse agido rápido, uma tragédia teria acontecido”, disse.

Por meio de boletim, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG), disse que só não há vítimas no ocorrido devido a uma ação preventiva do Corpo de Bombeiros, junto com a Defesa Civil de Ouro Preto de isolar o local e evacuar as pessoas que estavam nas proximidades.

Neste momento, as equipes do Corpo de Bombeiros continuam fazendo trabalhos de vistoria nas outras residências que ficam na região para verificar a necessidade e viabilidade de evacuarem mais casas. “É importante que a população do local respeite a área que está isolada, porque podem acontecer novos movimentos de massa”, disse o Tenente Pedro Aihara.

O bombeiro também explicou o motivo de deslocamentos de terras persistirem, mesmo sem chuva em Ouro Preto, que passou o último fim de semana com diversas enchentes e deslizamentos devido ao alto nível pluviométrico na cidade.

“É fundamental lembrarmos que, por mais que não chova na cidade mais, o risco geológico continua muito alto devido as fortes chuvas que acometeram a região, que acabam fazendo com que o solo fique saturado de água e essa saturação pode gerar em movimento de massa mesmo que a chuva não aconteça”, explicou

O Corpo de Bombeiros reforçou que, em caso de qualquer emergência, o Corpo de Bombeiros permanece à disposição da população por meio do telefone 193.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.