O que você procura?


Ouro Preto tem domingo semelhante ao clima de deserto

Rodolpho Bohrer 19 de setembro de 2021 às 20:25
Tempo de leitura
2 min
Imagem da Serra do Catete em chamas - Foto: Mais Minas
Imagem da Serra do Catete em chamas - Foto: Mais Minas

Com baixa umidade relativa do ar mínima chegando aos 20% (de acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET), o clima em Ouro Preto neste domingo (19) se assemelha ao dos desertos. Cidades no deserto africano do Saara comumente registram umidade entre 14% e 20%. Já em São Pedro do Atacama, no Chile, isso também é recorrente. Nessa sexta-feira (17/9), por exemplo, o índice foi de 8%.

Para a região, o INMET emitiu neste domingo um aleta de baixa umidade relativa do ar, variando entre 20% e 12%. De acordo com o instituto, há risco de novos incêndios florestais e à saúde, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. O alerta termina somente na segunda-feira, por volta das 20h.

LEIA TAMBÉM:  Ouro Preto terá nova audiência para tratar do retorno das aulas presenciais

Quanto ao tempo, a cidade segue sem nenhuma previsão de chuva nos próximos dias e ao longo da semana os termômetros devem registrar temperaturas na faixa dos 17ºC e 31ºC, mínima e máxima, respectivamente.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 20% e 30% de umidade relativa do ar é estado de atenção; abaixo de 20% é estado de alerta. O nível ideal de umidade do ar para o organismo humano gira entre 40% e 70%.

Para períodos como esse, o Inmet recomenda que as pessoas bebam bastante líquido, evitem atividades físicas e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia. O instituto também orienta o uso de hidratante para pele e que os ambientes sejam umidificados.

LEIA TAMBÉM:  Covid: mais da metade da população de Ouro Preto está completamente imunizada

Queimadas em Ouro Preto

O final de semana foi marcado por mais um dia de incêndios florestais por todo o território ouro-pretano. Uma das que se destacaram nas redes sociais foi na serra do Catete, no distrito de Santo Antônio do Leite. Há mais de 40 horas o fogo vem se alastrando pela mata e a fuligem da queimada se espalha por várias residências da comunidade local.

Os bombeiros estão no local desde sábado (18), mas o difícil acesso somado ao clima seco dificultam os trabalhadores dos militares.

Última atualização em 19 de setembro de 2021 às 20:28