EntretenimentoEsporteJogos de carta

Poker: habilidade x sorte

Há uma discussão que envolve o poker, muitos acreditam que para vencer poker é preciso sorte e outros acreditam que é preciso habilidade. Esta é uma linha muito fina e que pode ser difícil de ser separada.

Ao longo da história, os jogos de cartas sempre envolveram diferentes energias, já que no começo eram atividades realizadas à margem da sociedade de forma a escapar e a entreter, mas o que era diversão acabou se tornando profissão para muitos praticantes deste jogos. Dessa maneira, mesmo com a evolução do propósito do jogo, há ainda uma certa superstição em volta dos jogos de cartas.

Um outro ponto importante sobre este tema é: jogar poker entre os amigos no final de semana é muito diferente de jogar poker em um campeonato mundial. Em ambas atividades é preciso ter conhecimento das técnicas, mas a habilidade é algo que se ganha com o tempo se dedicando e se comprometendo a ser um jogar melhor. Dessa maneira, o aspecto habilidade fala muito mais alto do que o aspecto sorte.

Já a sorte tem sim sua parcela, já que as cartas que se pode ganhar são aleatórias, mas escolher as melhores cartas com as quais se vai jogar é função de um bom jogador, ou seja, uma pessoa pode ter as melhores cartas na mão, mas não ter habilidade para ganhar enquanto uma outra pessoa pode ter péssima cartas e saber tirar o melhor delas. Aqui a sequência de poker imita a vida.

Ou seja, o poker é um jogo de habilidade, mas não dá para prever o resultado, sendo também um jogo de sorte. Dessa maneira, para jogar poker é preciso de habilidade, mas há riscos envolvidos dependendo não dá sorte, mas levando em consideração a imprevisibilidade.

Jogadores de poker profissionais falam dessa imprevisibilidade e por mais que eles tentem controlar ao máximo a mesa de jogo em vários momentos eles estão perdendo como também em outros momentos eles estão ganhando, tendo isso como característica de jogo eles nunca realmente sabem o que vai acontecer até o final da partida.

Crédito da foto: Pixabay

O poker já é considerado como um jogo da mente e não de azar. A Federação Internacional dos Esportes da Mente (IMSA) reconheceu o poker como um esporte da mente, o qual exige habilidade, assim como xadrez, bridge e damas. Ou seja, a Federação Internacional de Poker (IFP) já é membro da IMSA. Não deixando dúvidas sobre o status que o poker tem.

Esta é uma discussão que não tem certo ou errado, já que o poker é as duas coisas juntas, apenas é preciso ficar claro que mesmo o conceito de sorte trazer uma conotação de escolhido e isso não é o que acontece dentro da mesa de poker. É preciso ter muita técnica para poder jogar poker a qual se cria com os anos ao ponto que a sorte só se torne a cereja do bolo.

Por fim, um jogador de poker profissional que venceu 11 mundiais de poker, Phil Hellmuth,  disse que “se não fosse pela sorte, eu venceria sempre”. Ou seja que este conceito de sorte é mais inimigo do jogador profissional do que amigo.

Facebook Comentários

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios