19.5 C
Belo Horizonte
terça-feira, 27 setembro 2022
Portal Mais MinasPolíticaBastidores do debate das Eleições presidenciais na Band teve bate-boca e provocações entre partidaristas

Bastidores do debate das Eleições presidenciais na Band teve bate-boca e provocações entre partidaristas

Candidato impedido de participar do debate protestou do lado de fora da emissora

No dia 28 de agosto, às 21 horas, aconteceu o primeiro debate nacional entre os presidenciáveis e contou com a presença dos 6 candidatos com as maiores intenções de voto, de acordo com as pesquisas. As figuras icônicas dessas eleições, Jair Bolsonaro e Luiz Inácio (Lula) teceram desafios uns ao outros e provações que refletiram também nos bastidores do evento nas localidades do estúdio Band, em São Paulo. Além disso, houve também protestos do lado de fora do estabelecimento do então candidato à presidência Pablo Marçal, que não foi chamado ao debate ao vivo, desdenhado pela emissora.

O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, do Governo bolsonarista, e o deputado federal André Janones, do partido Avante, protagonizaram um bate-boca com gritos, provações e xingamentos de um ao outro. Na sala de convidados do debate foi preciso a contenção dos seguranças para separar a briga para que a situação não se agravasse. O Início da briga se deu pelo fato de Salles ter criticado ao ex-presidente Lula na sua fala sobre a Amazônia. O candidato do PT ressaltou que no tempo petista a floresta sofreu o menor índice da história em relação ao desmatamento. Ricardo, nada satisfeito, criticou-o, e o aliado de Lula reagiu contra o ex-ministro chamando-o de “Seu bosta”. Salles retrucou-o com a palavra “vendido”. O confronto assumiu os ânimos da sala e corroborou para um tumulto grande entre as duas divergências, além de haver, após o debate, explicações provocativas dos dois protagonistas nas redes sociais, estendendo-se, assim, o ocorrido. Confira o vídeo abaixo.

De outra parte, fora do eixo dos bastidores internos, o palco externo da emissora Band foi alvo de protestos. Insatisfeito por não estar entre os candidatos participantes do debate, o influenciador digital Pablo Marçal fez uma convocação nas suas redes sociais aos seus apoiadores, horas antes do evento, para que fossem fazer um protesto organizado em frente aos estúdios Band. Enfrentando uma batalha judicial acerca da sua candidatura, na qual o partido Pros pretende retira-la para apoio ao ex-presidente Lula, Marçal luta para continuar na corrida. Nesse sábado, no dia 27 de agosto, a Procuradoria Geral-Eleitoral  se manifestou sobre o pedido do influencer, acerca de uma petição para que o partido não retire a sua candidatura em favor do apoio ao PT, nas urnas presidenciáveis, mas foi negado. Nesse contexto, em resposta a todos esses acontecimentos, Pablo afirmou que “Eu não consigo entender que merda é essa que virou o Brasil, estava tudo certo, tudo caminhando bonitinho, e me excluíram do debate e eu vou ter que ir lá para a porta hoje. Poderia ser assim, eu poderia ficar caladinho, porém a única coisa que eu nasci para fazer, foi para falar”. Insatisfeito com tais situações, o candidato diz ser um fato nada democrático, ou seja, nada respeitoso, e vai lutar até o fim para continuar e participar dos próximos debates ao vivo.

pablo marçal
Imagem retirado do Instagram @pablomarcal1.

Concluindo, o dia 28 ficou marcado, um dia atípico no que se refere a um debate, houve muita expectativa pelo público, mas com acontecimentos supressas e fora do eixo comum.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: