Prefeitura de BH veta “Coroação da Nossa Senhora das Travestis” na Virada Cultural

Por

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), decidiu nesta sexta-feira (19) pelo cancelamento de um espetáculo que faria parte da programação da Virada Cultural de Belo Horizonte 2019.

O prefeito publicou no Twitter uma justificativa para a decisão: “defendo todas as liberdades. Sou católico, devoto de Santa Rita de Cássia. Fiquem tranquilos, ninguém vai agredir a religião de ninguém. Isso não é cultura”, escreveu Alexandre.

Em seguida ele fez uma nova publicação: “Estou comunicando que o evento está cancelado”.

Após publicar a justificativa, internautas se revoltaram contra a decisão do prefeito e a internet não perdoou. Um internauta respondeu a uma das publicações do prefeito: “As vezes fico pensando naquele versículo: Amai uns aos outros como a si mesmo e na recepção de Jesus com Maria Madalena (se não sabem ela era uma puta). E fico imaginando esse povo de hoje seria naquela época e como teria tratado Maria”.

Kalil participou na Parada do Orgulho LGBT que aconteceu na última semana em Belo Horizonte. Na ocasião, ele fez um discurso forte contra o preconceito, chegando a gritar um palavrão. O vídeo repercutiu nacionalmente.

O veto do prefeito se deu após o pedido da Arquidiocese de Belo Horizonte. A petição foi assinada por cerca de 15 mil pessoas. De acordo com o documento, a peça de teatro “Coroação da Nossa Senhora das Travestis” é blasfêmia e uma afronta ao cristianismo.

Confira uma parte do pedido:

“Senhor Prefeito Alexandre Kalil, os cristãos e todos os homens de boa vontade vêm pedir o cancelamento do evento ‘Academia TransLiterária’, previsto para acontecer no dia 20/07, sábado, na Virada Cultural de Belo Horizonte. A razão é que foi autorizada pela Secretaria de Cultura de Belo Horizonte, a realização de uma blasfêmia ‘Coroação da Nossa Senhora das Travestis’. Tal ato é uma afronta grave e direta contra o sentimento religioso dos cristãos, majoritários no Brasil e em Belo Horizonte.”

O deputado federal e cantor Eros Biondini publicou em suas redes sociais um vídeo repuldiando o espetáculo, no vídeo ele diz que a peça traduz “zombaria com a fé de um povo inteiro”. Eros Biondini é membro da Renovação Carismática Católica (RCC) e fundador da Comunidade Mundo Novo (2005). Após receber a notícia do cancelamento Eros publicou no Facbook que “respeitem a Nossa fé! Maria é nossa mãe! O Brasil é consagrado ao seu imaculado coração! Não zombem”.

A peça iria ser exposta ao público no sábado (20), ás 18 horas, na Praça Sete, localizada na região central da cidade.

Grupo Academia TransLiterária.

Crédito da foto: divulgação/Facebook do grupo.

O grupo Academia TransLiterária ainda não se manifestou sobre o corrido. Na noite desta quinta-feira (18), o grupo publicou um vídeo convidando o público para assistir a peça, na legenda tem os seguintes dizeres: “Pelo nosso Direito de expressar, de ter acesso, respeito, espaço, voz, direito de cultuar, de criar a Nossa Própria Imagem e Referência! Não estamos aqui para falar da sua Senhora, mas sim, da NOSSA Senhora! Nossa Senhora! VRÁAAA!!!!”.

Tags :

Postado em 19 de julho de 2019