DicasSaúde

Qual a relação dos problemas cardíacos com a higiene bucal?

A manutenção da saúde bucal vai muito além de um hálito fresco, gengivas sadias e dentes bem conservados. É claro que esses também são aspectos importantes para qualquer pessoa, já que um sorriso bem cuidado é capaz de embelezar um rosto, elevar o semblante e manter a autoestima em dia.

No entanto, muitos problemas de saúde podem começar na boca, e alguns são tão graves que podem desencadear doenças graves, que vão de inflamação respiratórias até problemas cardíacos graves.

Há tempos, médicos, cientistas e pesquisadores investigam a relação entre a saúde bucal e doenças do coração, em especial a endocardite infecciosa, já relatada em estudos realizados na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Hospital das Clínicas.

Entenda como a higiene bucal inadequada pode afetar a integridade e o funcionamento do coração e, em casos mais graves, levar à morte.

A endocardite pode começar com uma simples e evitável placa bacteriana

Em muitos casos, a boca pode se tornar o ambiente perfeito para a proliferação de micro-organismos indesejáveis. Fatores como uso de prótese, pontes, aparelhos ortodônticos dificultam a higiene bucal, tornando o ambiente propício para o acúmulo de bactérias que se alimentam dos restos de alimentos.

Até mesmo aqueles que possuem todos os dentes, mas que não realizam escovações frequentes de maneira correta e, se esquecem da importância do uso do fio dental e do enxaguante bucal. Esses hábitos podem estar dando as condições favoráveis para o surgimento da placa bacteriana.

Esse biofilme viscoso e muitas vezes incolor se instala entre os dentes e gengivas, podendo também se acumular na língua. A partir daí essas bactérias começam a desencadear uma série de inflamações bucais como a gengivite e periodontite, que quando não tratadas, podem evoluir para um quadro muito mais perigoso.

Quando as bactérias bucais conseguem penetrar a corrente sanguínea e chegar ao coração, elas começam a causar um processo inflamatório em seus tecidos e válvulas, quadro conhecido como a endocardite bacteriana.

Grupos de risco

A endocardite bacteriana geralmente ocorre quando esses micro-organismos invadem a circulação sanguínea. Isso pode acontecer, por exemplo, depois do surgimento de feridas, introdução de um cateter ou após procedimentos dentários.

Apesar de raramente afetar indivíduos com histórico de saúde normal, a migração das bactérias bucais para o coração pode ser fatal para pacientes cardíacos.

Isso porque as bactérias podem se proliferar no coração afetando a integridade de seu revestimento interno (o miocárdio) e danificar ainda mais suas válvulas. O quadro pode levar ao óbito os pacientes que sofrem de cardiopatias congênitas ou os que desenvolveram lesões valvares.

De acordo com o HCor, 150 mil casos de endocardite bacteriana são registrados por ano no Brasil e 25% desses casos são de idosos a partir dos 60 anos.

Medidas preventivas importantes para cuidar do coração através da boca

Alguns cuidados podem ser tomados por qualquer pessoa e devem ser redobrados em indivíduos que apresentem alguma doença cardíaca pré-existentes.

– Escovar os dentes após ao acordar, após as refeições e antes de dormir;

– Usar o fio dental diariamente, principalmente antes de dormir;

– Visitar o dentista a cada seis meses para consultas preventivas. Um plano odontológico pode ser uma boa opção para realizar procedimentos como limpezas, remoção da placa bacteriana, procedimentos clínicos e exames de rotina;

– Evite o consumo excessivo de doces e alimentos e bebidas ácidas. Quando isso ocorrer, espere cerca de 15 minutos para a saliva neutralizar sua ação ácida e escove os dentes;

– Beba água regularmente para promover uma boa salivação (fator importante para o combate natural das bactérias bucais).

Fonte: http://observatorio.fm.usp.br/handle/OPI/6558

Fonte: https://www.atribunanews.com.br/colunistas/dicas-importantes-para-cuidar-dos-dentes-e-da-saude-bucal

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar