Take a fresh look at your lifestyle.

Reservas do Cruzeiro jogam mal novamente e perdem para o Vasco, no Rio

Desequilíbrio ente titulares e reservas do time celeste ficou mais uma vez evidente

Os reservas do Cruzeiro ficaram devendo mais uma vez no Campeonato Brasileiro e saíram derrotados pelo Vasco da Gama, em São Januário, por 2 a 0. O treinador Mano Menezes, mandou para partida, disputada na tarde desse domingo, um time totalmente reserva e um banco com apenas seis jogadores, sendo cinco destes, jovens das categorias de base do time.

Apesar de contar com jogadores caros na equipe como Lucas Silva, David, Sóbis e Fred, o Cruzeiro mal conseguiu agredir o Vasco, tendo mais uma exibição que não escancara apenas deficiências técnicas, mas também falta de vontade e motivação para disputar o Brasileirão.

De pontos positivos na partida, apenas a boa estreia da jovem promessa Cacá, tratado como fenômeno da base celeste, que apesar da vitória vascaína, não comprometeu e o atacante Fred voltando a iniciar uma partida como titular, apesar do 9 não ter tido boa atuação.

Os gols do Vasco, anotados pelo ponta Yago Pikachu e pelo atacante Máxi López, foram resultado de duas falhas graves na defesa do Cruzeiro. No primeiro, o zagueiro cruzeirense Murilo errou o bote e facilitou a vida de López, que fez corta luz e permitiu que Pikachu surpreendesse o lateral celeste Patrick Brey e o goleiro Rafael. Já no segundo gol, o volante Lucas Silva perdeu disputa de bola na área para Máxi, e o argentino ficou na boa para bater colocado, tirando do arqueiro celeste.

Os reservas do Cruzeiro ficaram devendo mais uma vez no Campeonato Brasileiro e saíram derrotados pelo Vasco da Gama, em São Januário, por 2 a 0. O treinador Mano Menezes, mandou para partida, disputada na tarde desse domingo, um time totalmente reserva e um banco com apenas seis jogadores, sendo cinco destes, jovens das categorias de base do time.

Apesar de contar com jogadores caros na equipe como Lucas Silva, David, Sóbis e Fred, o Cruzeiro mal conseguiu agredir o Vasco, tendo mais uma exibição que não escancara apenas deficiências técnicas, mas também falta de vontade e motivação para disputar o Brasileirão.

De pontos positivos na partida, apenas a boa estreia da jovem promessa Cacá, tratado como fenômeno da base celeste, que apesar da vitória vascaína, não comprometeu e o atacante Fred voltando a iniciar uma partida como titular, apesar do 9 não ter tido boa atuação.

Os gols do Vasco, anotados pelo ponta Yago Pikachu e pelo atacante Máxi López, foram resultado de duas falhas graves na defesa do Cruzeiro. No primeiro, o zagueiro cruzeirense Murilo errou o bote e facilitou a vida de López, que fez corta luz e permitiu que Pikachu surpreendesse o lateral celeste Patrick Brey e o goleiro Rafael. Já no segundo gol, o volante Lucas Silva perdeu disputa de bola na área para Máxi, e o argentino ficou na boa para bater colocado, tirando do arqueiro celeste.

Destaque negativo para mais uma péssima atuação do meia Mancuello, que saiu de campo com mais uma expulsão totalmente desnecessária, se provando a pior contratação celeste no ano.

Próximo jogo

Agora todas as atenções cruzeirenses se voltam para aquela que será a partida mais importante do ano e a chance de fechar a temporada em alta, com mais um título. Na quarta-feira o Cruzeiro vai até a Arena Corinthians, em São Paulo, enfrentar a equipe paulista, pelo jogo de volta da final da Copa do Brasil. A equipe celeste joga pelo empate, após ter vencido no Mineirão, por 1 a 0, com gol de Thiago Neves. Vitória corintiana por um gol de diferença, em qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis.

VASCO 2 X 0 CRUZEIRO

Motivo: 29ª rodada do Campeonato Brasileiro

Data: 14/10/2018 (domingo)

Local: São Januário, Rio de Janeiro

Árbitro: Marcelo Ribeiro Aparecido de Souza (CBF – SP)

Público: 10.841 pagantes/ 11.376 presentes

Renda: R$ 249.945,00

Gols: Yago Pikachu aos três minutos e Maxi Lopes aos 24 minutos do segundo tempo

Vasco: Fernando Miguel, Luiz Gustavo, Werley e Leandro Castan (Oswaldo Henriquez); Ramon, Andrey e Bruno Cosendey (Henrique); Fabrício (Giovanni Augusto), Yago Pikachu e Bruno Ritter e Maxi Lopes. Técnico: Alberto Valentin

Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Cacá, Léo e Patrick Brey; Lucas Silva, Bruno Silva (Sassá), Rafael Sóbis e Mancuello; David (Rafael Santos) e Fred (Raniel). Técnico: Mano Menezes

Cartões amarelos: Andrey, Leandro Castan, Jordy, Werley, Maxi Lopes, Luiz Gustavo (Vasco); Bruno Silva, Sassá (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Mancuello (Cruzeiro)

Close