ColunasCruzeiroEsporteFutebolOlhar Esportivo

Resta uma para o Cruzeiro!

O Cruzeiro começou o ano – pela base que manteve, pelas contratações que fez e pelo início de temporada que apresentou – prometendo ser um time que brigaria por títulos (não titulo) na temporada. A expectativa era de que brigaria na frente em todas as competições e que poderia até ganhar mais de uma.

Mas no futebol, assim como na vida, tudo pode mudar rapidamente, e as previsões e expectativas se tornam erradas e falhas com a mesma facilidade e rapidez com que foram criadas.

Chegamos ao meio da temporada e o Cruzeiro, que não perdeu durante praticamente todo o inicio de temporada, venceu apenas 1 dos últimos 17 jogos, e de favorito a conquistar todas as competições que viessem a disputar, hoje, beira a zona de rebaixamento do Brasileirão e acaba de ser eliminado da mais almejada competição, que era a Libertadores.

  Com time reserva, Atlético perde em casa para o Bahia

E o que restou?

Restou apenas uma, e logo aquela que o Cruzeiro conhece como ninguém: a Copa do Brasil.

A Copa do Brasil, hoje, é a competição que sobrou para o Cruzeiro, e é nela que o torcedor cruzeirense se apega, em um fio de esperança, afinal de contas, nesta competição são hexa, e bicampeões consecutivos.

A Copa do Brasil é a chance que o Cruzeiro tem de “salvar”, não só este ano, mais também o próximo, uma vez que dificilmente o time alcançará melhor sorte no Brasileirão do que apenas se livrar do rebaixamento, o que já estará de ótimo tamanho para o time e para o torcedor que não quer nem cogitar a possibilidade de disputar uma serie B, embora seja pouco para um time do tamanho do Cruzeiro, e principalmente para o atual time celeste.

  Primeira impressão!

A Copa do Brasil, alem de ser um título importante futebolística e financeiramente falando, impediria que o Cruzeiro terminasse o ano sem um titulo de expressão, o que seria trágico pelo investimento que foi feito, e ainda garantiria o time na Libertadores do ano que vem, salvando, assim, esta temporada e a próxima, pois por tudo o que vem vivendo o Cruzeiro e ao que tudo indica continuara vivendo também ano que vem, disputar a Libertadores será muito importante para o clube. E cá entre nós, ter o time disputando a Libertadores torna o ano bem mais interessante para o torcedor de qualquer clube.

Por tudo isso que foi dito, pela possibilidade de ampliar ainda mais sua vantagem em números de conquistas para os demais clubes brasileiros, pela chance de alcançar um tricampeonato inédito e por poder encerrar um ciclo de forma vitoriosa e com “chave de ouro” e não melancolicamente como vem se pintando, o Cruzeiro se apega agora à Copa do Brasil como a última bolacha do pacote (e de fato é a última), e ninguém sabe melhor o sabor desta “bolacha” do que o Cruzeiro.

  O EU E O NÓS

Restou apenas uma, mas que pode valer por duas ou até mais.

Fechar