O que você procura?


Exame de próstata ainda é tabu entre os homens

Elis Bohrer 22 de setembro de 2021 às 14:24
Tempo de leitura
3 min
Foto: Sewcream/Freepik
Foto: Sewcream/Freepik

O exame de próstata é a principal forma de identificar o câncer que atinge essa glândula ainda em estágio inicial. A detecção precoce possibilita encaminhar o paciente ao tratamento adequado, oportunizando mais qualidade de vida e maior chance de cura. Mas apesar da sua importância, o assunto ainda é tabu entre os homens.

A ausência dos cuidados de prevenção é um dos fatores que contribui para a alta mortalidade da doença. Trata-se do segundo tipo de câncer que mais mata o público masculino, atrás apenas do câncer de pulmão, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A incidência também é alta. O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, precedido pelo câncer de pele não-melanoma. Só no ano passado, foram 65.840 diagnósticos no Brasil, de acordo com o Inca.

LEIA TAMBÉM:  Conheça a “Medicina do Estilo de Vida”, um novo conceito para a saúde

Por isso, é aconselhável que os homens realizem consultas periódicas com o médico urologista. A urologia é a área da medicina que trata doenças relacionadas às vias urinárias, como rins, bexiga, uretra, ureteres e os órgãos do aparelho reprodutor masculino, como a próstata.

A recomendação é que as consultas anuais ao urologista de prevenção à doença tenham início a partir dos 40 anos. A rotina de acompanhamento é necessária, pois o câncer de próstata é, inicialmente, assintomático e pode evoluir de forma silenciosa. Os sintomas podem surgir apenas no estágio avançado da doença, conforme explica o Inca em seu site.

Fatores de risco para o câncer de próstata

A idade é considerada um fator de risco, uma vez que a incidência e a mortalidade da doença aumentam a partir dos 50 anos. “Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos”, informa o Inca.

LEIA TAMBÉM:  Aneurisma mata ex-BBB. Você sabe o que é esta doença?

A hereditariedade também deve ser considerada, portanto, mesmo os mais jovens que tenham histórico de câncer na família devem estar atentos aos cuidados de prevenção. Há estudos que mostram, ainda, que a obesidade está relacionada à maior chance de desenvolver a doença.

Diagnóstico e tratamento

A detecção precoce do câncer de próstata permite melhor resposta do organismo ao tratamento e, consequentemente, aumenta as chances de cura do paciente. O diagnóstico pode ser feito pela combinação dos exames de antígeno prostático específico (PSA), feito por meio de coleta de sangue, e o toque retal, realizado em consultório de forma indolor.

O tratamento da doença varia de acordo com o quadro do paciente, podendo ser indicadas a cirurgia, a radioterapia, a observação vigilante e a terapia hormonal.

LEIA TAMBÉM:  6 cuidados com a saúde para manter pós-pandemia

Conscientização é chave para quebrar tabu

Na tentativa de promover a conscientização do público masculino sobre os cuidados com a saúde para a prevenção do câncer de próstata e de outras doenças urológicas, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) tem realizado diferentes ações. A campanha Novembro Azul funciona como alerta para toda a sociedade sobre a importância de combater o câncer de próstata, conscientizando os homens a se cuidarem, realizarem os exames e fazerem consultas periódicas.

Em 2018, a SBU criou a campanha #VemProUro, direcionada aos adolescentes do sexo masculino. A proposta é incentivar a criação de uma rotina de acompanhamento desde cedo, assim como as meninas fazem com o ginecologista.

Última atualização em 22 de setembro de 2021 às 14:25