12.4 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 27 junho 2022

Entenda o que é a varíola dos macacos

Disseminação tem causado preocupação no mundo

Adoçantes artificiais: bom ou ruim?

Os adoçantes artificiais são frequentemente o tema...
Portal Mais MinasSaúdeO Mês da Saúde Mental: as origens do Janeiro Branco

O Mês da Saúde Mental: as origens do Janeiro Branco

Com a virada de ano, consequentemente, as pessoas se abrem ao novo, a mudanças de hábitos e a repensar suas vidas e rotinas, buscando identificar o que lhes faz mal ou bem. Afinal, ano novo, vida nova, não é mesmo?! E pensando neste contexto, o mês de janeiro foi escolhido para receber a campanha voltada à Saúde Mental, chamada de Janeiro Branco.

A campanha do Janeiro Branco segue a linha de outros “meses coloridos”, como é o Setembro Amarelo e o Outubro Rosa, mudando somente a temática. Assim, com o novo em frente, simbolizado pela mudança de ano, faz com que as pessoas estejam dispostas a reescrever suas realidades, olhando para dentro de si e identificando o que buscarão num momento seguinte, e então as ações deste mês se voltam a trabalhar e incentivar que isso aconteça.

Como surgiu e o que é o Janeiro Branco

O Janeiro Branco é uma campanha genuinamente brasileira, criada por psicólogos da cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, com o objetivo de informar e conscientizar as pessoas sobre o tema da saúde mental.

O Brasil é um país onde grande parte da população apresenta problemas psicológicos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a população brasileira é a mais ansiosa do mundo e a quinta com maior taxa de depressão em todo o planeta, sendo que parte das pessoas que sofrem com estes problemas, não recebem um acompanhamento adequado.

LEIA TAMBÉM:  A estrela da música country americana Naomi Judd morreu por suicídio após longa batalha contra a saúde mental

Por isso, inserir temas como a saúde mental e realizar campanhas como o Janeiro Branco é tão importante em nosso país. O contexto da pandemia também alargou o problema. Segundo uma pesquisa do instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial, 53% dos brasileiros tiveram piora na saúde mental durante o ano de 2020. Esse índice é o quinto mais alto entre todas as nações do planeta, perdendo somente para Itália (54%), Hungria (56%), Chile (56%) e Turquia (61%).

Assista ao Programa Bem Viver do mês de Setembro, que contou com a participação da psicóloga Elisângela Oliveira, CRP 04/48629:

Importância da campanha do Janeiro Branco

Mesmo com números alarmantes em relação a saúde mental no Brasil, o número de pessoas que buscam ajuda profissional na questão vem crescendo significativamente nos últimos dez anos. Em 2019, o número de procedimentos relacionados à saúde mental foi de cerca de 29 milhões, crescendo 167% em comparação aos registrados em 2011.

Por isso, é de extrema importância colocar o assunto em pauta, para que cada vez mais pessoas busquem auxílio profissional na questão psicológica e esse é o principal objetivo do Janeiro Branco. Os resultados de uma população saudável mentalmente são positivos não só de forma individual, mas também coletiva, inclusive em setores como econômico, prestação de serviços, educação, entre outros. Afinal, um psicológico bom é um grande passo para boas relações e para um dia a dia agradável.

LEIA TAMBÉM:  Adoçantes artificiais: bom ou ruim?

A Unimed Inconfidentes oferece acompanhamento psicológico por meio do Unimed Mais, dentro do programa de Atenção Integral à Saúde (MAIS) e de Atenção Primária à Saúde (APS), com Equipe Multiprofissional focada no atendimento que vai do nascimento ao envelhecimento. Para saber mais, clique aqui.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: