Take a fresh look at your lifestyle.

Técnicos da Seleção Brasileira relembram as convocações de Neymar Jr.

Os dois últimos amistosos de 2018 para a Seleção Brasileira, estão chegando. O Brasil enfrentará o Uruguai e Camarões, em Londres e os craques já estão com o técnico Tite, no CT do Arsenal, treinando para o duelo. Junto de seus companheiros, está o capitão da Seleção Brasileira, Neymar Jr., em sua 100ª convocação.

O boné da Seleção Brasileira estampado com o número 100 na cabeça de Neymar Jr., demonstra a marca que o craque atingiu. Apesar de ter participado de 94 partidas com a equipe, a última rodada de amistosos de 2018 é a 100ª vez em que o camisa 10 fica disponível para um confronto.

Nas 99 convocações anteriores, Neymar Jr. somou 59 gols e 41 assistências. Virou artilheiro, camisa 10 e capitão. Foi convocado para duas Copas do Mundo, campeão da Copa das Confederações em 2013, ganhou quatro Superclássicos das Américas e passou por duas olimpíadas, levando para casa a medalha de prata em 2012 e o ouro inédito em 2016.

“Eu tive o privilégio de levá-lo pela primeira vez para a Seleção Brasileira. Mas, eu sempre falo isso, certamente se outro técnico estivesse lá, também levaria o Neymar, porque ele já era um jogador que deveria estar lá.” Comentou o técnico Mano Menezes sobre a primeira vez que convocou NJr.

Neymar Jr. também passou por momentos emocionantes com a amarelinha, como quando fez o seu primeiro gol, no amistoso contra os EUA, em 2010. O primeiro do Brasil na Copa do Mundo de 2014, o golaço de falta na final contra a Alemanha e o último pênalti da disputa pelo ouro, nas Olimpíadas de 2016. Assim como o golaço contra o Paraguai, na partida que classificou o Brasil para a Copa do Mundo de 2018.

“Ele é muito focado, com uma liderança técnica e também, apesar da idade, de personalidade. De quem assume as suas responsabilidades. O Neymar, ele teve um crescimento muito rápido e muito prematuro, porque com 18, 19 anos ele já tinha uma responsabilidade imensa!” Declarou Dunga, sobre o período em que foi o treinador do camisa 10.

Também participou de algumas goleadas do time. O hat-trick na vitória por 8 a 0 da Seleção em cima da China, em 2012. Outro hat-trick em um amistoso contra África do Sul, em 2014. Ou as quatro vezes que balançou as redes contra o Japão, também em 2014.

“Externei a ele toda a minha satisfação em ter um jogador do nível dele, podendo trabalhar ao meu lado. E a admiração como o profissional que ele é. Como aquilo que ele representa, em relação àquilo que eu acredito para o futebol.” Disse Rogério Micale sobre o atleta.

O capitão do time está entre um dos maiores artilheiros da história da Seleção, com 59 gols. Já ultrapassou ídolos do time, como Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, Romário e Bebeto. Ele ainda pode ultrapassar Ronaldo, tornando-se no segundo maior artilheiro, tendo apenas Pelé a sua frente.

O nosso camisa 10 ainda tem muita história para fazer na Seleção Brasileira. Assista ao vídeo e confira o depoimento completo de Mano Menezes, Dunga e Micale sobre o craque.

Close