Governo de MinasNotíciasOuro Preto

Tradicional cerimônia do 21 de abril terá mudanças importantes em 2019

A data coincidiu com o domingo de Páscoa, e, para não prejudicar ambas as celebrações, algumas medidas foram tomadas.

A tradicional cerimônia do 21 de abril vai ter algumas mudanças em 2019. A data coincidiu com uma das festividades da Semana Santa, a Procissão da Ressurreição, onde as ladeiras de Ouro Preto ficam enfeitadas pelos tradicionais tapetes de serragem.

Para conciliar os dois eventos, e não prejudicar a programação de nenhum dos dois, este ano não haverá a montagem de palanques na Praça Tiradentes. Desta forma, segundo o site oficial da Prefeitura de Ouro Preto, a cerimônia vai ser dividida em duas partes. Além disso, os transtornos causados pelo evento vão ser menores.

Na primeira parte vai acontecer um momento simbólico da cerimônia cívica. O monumento de Tiradentes vai ser coroado com flores, sem a montagem dos palanques, resguardando os tapetes de serragem.

O segundo momento vai acontecer no Centro de Artes e Convenções da UFOP. Nessa parte acontecerá a entrega das medalhas e o discurso dos homenageados e das autoridades.

Homenagens

A Medalha da Inconfidência é a maior comenda concedida pelo Estado de Minas Gerais. Ela foi criada em 1952, durante o governo de Juscelino Kubitschek. Este ano, ela vai ser entregue a instituições envolvidas no resgate e suporte a vítimas do rompimento da barragem de Brumadinho.

A decisão foi tomada durante uma reunião realizada pelo Conselho da Medalha da Inconfidência. E teve a participação de dirigentes de vários órgãos dos três poderes estaduais, de universidades e de outras instituições.

A resolução foi unânime quanto ao fato de homenagear instituições e pessoas que se dedicaram a ajudar as vítimas da barragem da mina do córrego do Feijão.  

Entre os possíveis homenageados também estão os nomes do Presidente Jair Bolsonaro (PSL),  indicado pelo deputado estadual, Bruno Engler (PSL). E do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, convidado pelo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus.

Transtornos para os moradores

A preparação da festa causa muitos transtornos ao ouro-pretanos. O trânsito é um dos mais afetados. Em outros anos, o fluxo de veículos na Praça Tiradentes ficava impedido por até 10 dias antes da cerimônia.  

Para melhorar a situação, desde de 2018 a dinâmica da celebração é diferente. Nos mesmo moldes explicados acima, com a cerimônia dividida em duas partes. Além desses incômodos, a população também se revolta com o fato da entrega das medalhas ser fechada, a entrada só é permitida a convidados.

Os transtornos não param por aí, algumas ruas da cidade vão ter um sistema especial de segurança. Por isso, moradores, turistas, comerciantes e funcionário que residem, trabalhem ou estejam hospedados dentro dessas áreas precisam ser credenciados para que possam ter acesso às zonas de segurança.

Facebook Comentários

Etiquetas
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios