O que você procura?


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Em 24h, bombeiros atendem pelo menos 57 chamadas relacionadas a chuvas em Minas

Houve registro de chamadas relacionadas a vistorias em risco de alagamento, enxurradas e deslizamento.

Rômulo Soares 19 de outubro de 2021 às 10:44
Tempo de leitura
2 min
Foto: PMOP
Foto: PMOP

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) informou que nas últimas 24 horas (de 06h do dia 18/10 às 06h de hoje 19/10), foram atendidas pelo menos 57 chamadas em todo o estado relacionadas à chuva da última segunda-feira, 18 de outubro.

Foram registrados pelos bombeiros chamadas relacionadas a vistorias em risco de alagamento, enxurradas e deslizamento. Também houve o empenho dos militares em ocorrências relacionadas a árvores caídas em via pública e salvamento de pessoas ilhadas.

Em Belo Horizonte, a chuva forte provocou o bloqueio de ruas e avenidas por causa do risco de transbordamento de córregos. Na Região Noroeste, no bairro Coração Eucarístico, a rua Joaquim Silvério ficou alagada e carros foram tomados pela água.


Na Região Oeste de BH, as avenidas Silva Lobo (bairro Nova Granada) e Francisco Sá (Prado) estão entre as mais atingidas pela chuva. Na Região Nordeste, o bloqueio aconteceu na Rua Areia Branca, no bairro Ribeiro de Abreu, pois o córrego Ribeirão do Onça corria o risco de transbordar.

Já na Região da Pampulha, o córrego do Ressaca estava com o nível acima da média, o que provocou a interrupção do trânsito na Avenida Heráclito Mourão de Miranda. No Barreiro, o córrego Ferrugem ameaçava a Avenida Tereza Cristina que foi bloqueada.

No bairro Taquaril, na Região Leste de Belo Horizonte, uma casa corre o risco de desabar. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chuvas provocaram rachaduras com cerca de dois centímetros de espessura. Dois adultos e três crianças moram no local. A Defesa Civil foi acionada.

Acumulado de chuva em BH:

  • Barreiro: 38,2 (37%)
  • Centro Sul: 57 (54%)
  • Leste: 93,2 (89%)
  • Nordeste: 61,2 (59%)
  • Noroeste: 57,4 (55%)
  • Norte: 32,6 (31%)
  • Oeste: 59,2 (57%)
  • Pampulha: 53 (51%)
  • Venda Nova: 14,6 (14%)

Ouro Preto

Em Ouro Preto, os distritos de Cachoeira do Campo e Amarantina vêm sofrendo com as fortes chuvas. Um comunicado da Defesa Civil informou que alagamentos estão deixando pessoas ilhadas em várias partes do distrito de Amarantina.

O Rio Maracujá, que passa pelos distritos de Cachoeira do Campo e Amarantina, transbordou devido a chuva de aproximadamente 200 mm de chuvas nas últimas 24 horas na região. Há duas guarnições do Corpo de Bombeiros no local, de acordo com a Defesa Civil.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.