Belo HorizonteMinas GeraisNotíciasSaúdeUniversidade

UFMG recruta jovens para testar novo medicamento contra HIV

O medicamento será testado em jovens de 15 a 19 anos, com maior vulnerabilidade à infecção pelo vírus

A Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) faz pesquisa sobre a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) e ela terá uma nova etapa. A eficiência na prevenção ao vírus foi comprovada em adultos e agora o medicamento será testado também em jovens de 15 a 19 anos com maior vulnerabilidade à infecção pelo vírus.

Os pesquisadores estão recrutando participantes dentro da faixa etária citada acima, principalmente homens gays e mulheres trans. O objetivo é certificar a aceitabilidade e implicações da PrEP entre os jovens. Tendo em vista que, em dez anos, o índice de detecção de aids quase triplicou em jovens de 15 a 19 anos. Segundo o Ministério da Saúde, os casos foram de 2,4 por mil habitantes em 2006, para 6,7 em 2016.

  15ª temporada de Grey's Anatomy ganha data de estreia na Netflix
UFMG recruta jovens para testar novo medicamento contra HIV
Professor Unaí Tupinambás – Crédito da foto: Carol Morena/ Medicina UFMG

O professor Unaí Tupinambás, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, um dos coordenadores da pesquisa, explica: “Queremos entender, de forma mais sistemática, se esse grupo vai aderir à PrEP, se o número de novas infecções será reduzido, se esses jovens continuarão a usar outros métodos preventivos para as demais infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e os efeitos colaterais”.

Será um grande passo para formulação de políticas públicas para os jovens e a expansão da oferta do medicamento. Atualmente, ele é ofertado apenas para pessoas acima de 18 anos com risco acrescido da infecção pelo HIV.

O estudo realizado em adultos pela UFMG, comprovou a eficácia de 95% para a prevenção do vírus. Com isso, a PrEP passou a ser disponibilizada pelo SUS prioritariamente para algumas pessoas. O professor Unaí esclarece: “Gosto de fazer um paralelo com o uso de anticoncepcionais, que para ter eficácia garantida, tem que ser usado regulamente. Esse método é chamado de prevenção combinada, onde a pessoa pode combinar com outros métodos, uma vez não protege contra outras ISTs”. O medicamente contra o HIV deve ser usado diariamente. O efeito protetivo é após sete dias de uso em relações anais e após 20 dias em relações vaginais.

  Quatro escolas de Mariana (MG) têm aulas suspensas após chuvas

Como funcionará o recrutamento

UFMG recruta jovens para testar novo medicamento contra HIV
Informações sobre o recrutamento – Crédito da foto: Medicina UFMG/Reprodução

Uma equipe de educadores é responsável por abordar as pessoas que se encaixam no perfil em pontos comuns de sociabilização. os interessados também podem vir por meio de indicação de pessoas que já conhecem o programa ou por adesão espontânea, que pode ser pelo aplicativo desenvolvido exclusivamente para o projeto: o Amanda Selfie.

Primeiramente, é feita uma triagem com os interessados, que recebem informações sobre a pesquisa. Eles respondem um questionário-entrevisto com a equipe psicossocial e realizam exames laboratoriais para ISTs.

Os que escolherem por receber o medicamento, iniciam o usa da PrEP. Após 30 dias, eles retornam para acompanhamento e depois a cada três meses. Quem optar por não recer o medicamento, vão para o braço não PrEP da pesquisa, onde recebem orientações, participam de rodas de conversas, distribuição de preservativos, testagem rápida de HIV, e outras atividades. A pessoa pode se desligar da pesquisa a qualquer momento.

Fechar