Vale conclui primeira fase de construção da estrutura de contenção de rejeitos, em Itabirito

Em comunicado enviado à prefeitura de Itabirito na última terça-feira (6), a mineradora Vale informa que a primeira fase da construção da estrutura de contenção de rejeitos, de 77 metros de altura e 300 metros de comprimento, está concluída. A construção da estrutura tem como objetivo minimizar os impactos na eventualidade de um rompimento das barragens da Mina de Fábrica, localizadas entre as cidades de Ouro Preto e Itabirito.

Segundo o comunicado da Vale, após o fim da primeira etapa, a estrutura já proporciona mais segurança para as comunidades, sendo capaz de reter rejeitos na hipótese de ruptura das barragens Forquilha I, II, III e IV, evitando que os rejeitos atinjam localidades de Itabirito e dos municípios de Raposos, Rio Acima, Nova Lima e três bairros de Belo Horizonte (Jardim Vitória III, Beija-Flor e Maria Tereza).

A segunda fase das obras, que já se iniciou, consiste na elevação de mais 17 metros da estrutura. A conclusão dessa etapa permitirá que a estrutura tenha a capacidade de reter 100% dos rejeitos das barragens Forquilhas I, II e IV, mais Forquilha III, considerando uma hipótese de rompimento simultâneo das estruturas, além do rompimento da barragem de Grupo, também situada na Mina de Fábrica.

A Vale encerra o comunicado ressaltando que as barragens da Mina de Fábrica são monitoradas 24 horas por dia, 7 dias por semana, por meio de instrumentos, tais como: radar terrestre, estação total robótica, piezômetros e indicadores de nível d’água automatizados, os quais estão conectados ao Centro de Monitoramento Geotécnico da Empresa.

Comentários estão fechados.